PUBLICIDADE
Topo

Rui Costa pede que país pare de 'politizar' sobre remédios para covid-19

Rui Costa, governador da Bahia - Reprodução/Instagram
Rui Costa, governador da Bahia Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

22/05/2020 12h12

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), disse hoje torcer para que o Brasil pare de "politizar" medicamentos usados no tratamento para a covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, e pediu que a ideologia seja deixada fora desta questão.

"Torço muito para que o Brasil pare de politizar os medicamentos utilizados no tratamento da covid-19. Medicamento quem receita são os médicos, quem desenvolve e comprova eficácia são os cientistas. O que está em jogo é a vida das pessoas. Vamos deixar a ideologia fora disso", escreveu o petista em sua conta no Twitter.

O Ministério da Saúde divulgou na última quarta-feira (20) um protocolo para aplicação da cloroquina e hidroxicloroquina em pacientes em todos os casos, inclusive os com sintomas leves, para tratar do novo coronavírus. O protocolo, que sugere a combinação dos dois medicamentos com azitromicina, é uma orientação para a rede pública de saúde.

O uso do medicamento é defendido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) mas pesquisas não comprovam a eficiência da droga e sociedades médicas do Brasil recomendam não usar a droga.

Um estudo publicado hoje na revista científica The Lancet afirma que o uso de cloroquina ou hidroxicloroquina sozinhos ou combinados com macrolídeos (grupo de antibióticos dentre os quais se destaca a azitromicina) não tem benefícios comprovados no tratamento de pacientes com covid-19.

A pesquisa diz ainda que o uso desses medicamentos podem estar relacionados a um aumento no risco de morte por problemas cardíacos, como arritmia.

O estudo é o primeiro a analisar o uso desses medicamentos em larga escala — foram analisados dados de mais de 96 mil pacientes hospitalizados em 671 hospitais.

Coronavírus