PUBLICIDADE
Topo

SP recebe 333 respiradores da China e da Turquia e prevê 2,7 mil até junho

Os mais de 300 respiradores chegaram hoje e ajudarão na abertura de novos leitos de UTI - Divulgação/Governo do Estado de São Paulo
Os mais de 300 respiradores chegaram hoje e ajudarão na abertura de novos leitos de UTI Imagem: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo

Do UOL, em São Paulo

26/05/2020 18h48

O Governo de São Paulo recebeu hoje 333 respiradores que serão utilizados no tratamento de pacientes com coronavírus, internados em unidades de terapia intensiva e que necessitam de ventilação mecânica.

Os novos aparelhos — 133 que vieram da China e 200 da Turquia — permitirão a abertura de novos leitos de UTI em todo o estado de São Paulo.

O lote que veio da China faz parte de uma compra de 1.280 respiradores, que deve chegar até meados de junho. Da Turquia, desembarcaram respiradores de uma compra de 1.500 unidades, que também serão entregues até o mês que vem.

"Os equipamentos são fruto de doação de R$ 12,7 milhões da associação Comunitas e serão montados, testados e calibrados no complexo do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP", informou o governo estadual, em nota.

"Estes respiradores são decisivos no processo de ampliação de leitos e no tratamento de pacientes graves de covid-19. O Governo do Estado de São Paulo agiu rapidamente e adquiriu equipamento em tempo hábil para a assistência da população do estado", afirma o Secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann.

Doação do Ministério da Saúde

A Secretaria de Estado da Saúde também recebeu nesta semana 150 ventiladores de transporte do Ministério da Saúde. Estes modelos de respiradores são utilizados para transporte de pacientes entre serviços de saúde ou para transportá-los entre diferentes setores do mesmo hospital.

Os aparelhos do governo federal estão sendo distribuídos para a prefeitura da capital e para hospitais da rede estadual. Eles também serão usados para equipar ambulâncias.

O Governo de São Paulo também espera receber outros 450 aparelhos da esfera federal que poderiam ser utilizados para a abertura de novos leitos.

Coronavírus