PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

País ultrapassa 5 milhões de casos de covid; em 24 h foram 733 novos óbitos

Parentes de vítima da covid-19 após velório em cemitério Parque Taruma, em Manaus - Andre Coelho/Getty Images
Parentes de vítima da covid-19 após velório em cemitério Parque Taruma, em Manaus Imagem: Andre Coelho/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

07/10/2020 18h42Atualizada em 07/10/2020 20h28

O país ultrapassou hoje a marca de 5 milhões de infectados pelo novo coronavírus. Com 733 novas mortes registradas nas últimas 24 horas, o total de óbitos em decorrência da covid-19 é de 148.304. As informações são do consórcio de veículos do qual o UOL faz parte.

Desde ontem foram contabilizados 31.404 novos casos da doença, totalizando 5.002.357 infectados.

O Brasil é o terceiro país do mundo a ultrapassar o patamar de 5 milhões de casos, após os Estados Unidos e a Índia. Já em relação ao número de mortes, fica abaixo somente dos EUA (com 210.232 óbitos, segundo o CDC — Centro de Controle e Prevenção de Doenças).

A média móvel de mortes, calculada com base nos números de mortos dos últimos sete dias, é de 631, o que representa estabilidade (-9%) em relação à variação de 14 dias atrás. O Brasil completou hoje duas semanas com média de mortes abaixo de 700

Dez estados apresentaram queda na variação da média móvel de mortes e outros quatro tiveram alta. Acre (29%), Amazonas (162%), Amapá (30%) e Espírito Santo (20%) foram os estados em alta.

O Norte foi a única região a apresentar alta (18%). Já Centro-Oeste (0%), Nordeste (-13%), Sudeste (-12%) e Sul (-2%) mantiveram estabilidade na variação de 14 dias.

Veja a oscilação nos estados:

  • Aceleração: AC, AM, AP e ES;
  • Estabilidade: AL, BA, CE, DF, GO, MA, MG, MS, MT, RS, SC, SE e SP;
  • Queda: PA, PB, PE, PI, PR, RJ, RN, RO, RR e TO.

Dados do governo

Mais cedo, o Ministério da Saúde divulgou 734 novos óbitos por covid-19 confirmados últimas 24 horas; o total de mortes no país, segundo a pasta, é de 148.228.

Já a quantidade de casos confirmados entre ontem e hoje é de 31.553, totalizando 5.000.694 infectados.

O governo considera 4.391.424 casos recuperados e afirma que há 461.042 em acompanhamento.

O país contabilizou um milhão de novos casos no intervalo de pouco mais de um mês. A marca de 4 milhões de infectados foi ultrapassada em 2 de setembro. Desde junho, os balanços da Saúde apresentaram mais de milhão de diagnósticos positivos a cada mês.

Confira as datas em que cada marco foi registrado pela pasta:

OMS detecta 35,5 milhões de casos em todo o mundo

O mundo atingiu hoje 35,5 milhões de casos de infecção pelo novo coronavírus, conforme divulgado pela OMS (Organização Mundial de Saúde). Ontem, a agência contabilizou 237.085 novos infectados.

As Américas seguem como a região mais afetada pelo novo coronavírus, com a soma de 17,26 milhões de casos, seguidas pelo Sul da Ásia, que tem 7,56 milhões, e da Europa, com 6,33 milhões.

115 milhões de pessoas podem entrar na extrema pobreza

O Banco Mundial anunciou hoje que até 115 milhões de pessoas podem cair na extrema pobreza neste ano devido à crise ocasionada pela covid-19.

Para a agência, a pobreza extrema — definida como aquela que vive com menos de US$ 1,9 por dia (cerca de R$ 10,6, conforme a cotação do dia) — pode aumentar, atingindo de 88 milhões a 115 milhões de pessoas no mundo, caso a previsão mais negativa se confirme.

Veículos se unem pela informação

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de covid-19, os veículos de comunicação UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, O Globo, G1 e Extra formaram um consórcio para trabalhar de forma colaborativa para buscar as informações necessárias diretamente nas secretarias estaduais de Saúde das 27 unidades da Federação.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a fonte natural desses números, mas atitudes recentes de autoridades e do próprio presidente colocam em dúvida a disponibilidade dos dados e sua precisão.

* Com informações da Reuters

Coronavírus