PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Representante da vacina Covaxin no Brasil adia reunião com a Anvisa

A reunião entre Anvisa e representante da Covaxin foi adiada por falta de insumos - Getty Images
A reunião entre Anvisa e representante da Covaxin foi adiada por falta de insumos Imagem: Getty Images

Natália Lázaro

Colaboração para o UOL, em Brasília

01/03/2021 16h17Atualizada em 01/03/2021 18h34

Empresa que representa o laboratório indiano Bharat no Brasil, a Precisa Farmacêutica pediu adiamento de reunião sobre a vacina Covaxin que aconteceria hoje com a Anvisa (Agência de Vigilância Sanitária), em Brasília.

Segundo a Anvisa, a Precisa deverá solicitar uma nova data. Há quatro dias, a Procuradoria do TCU (Tribunal de Contas da União) pediu pela "imediata suspensão" do contrato assinado entre o Ministério da Saúde e a empresa, que prevê a compra de 20 milhões de doses da Covaxin entre março e maio.

O motivo, segundo a representação, é o valor de R$ 1,61 bilhão estipulado no contrato para compra da vacina, que ainda não foi autorizada pela Anvisa, que afirma que "até o momento não há pedido de estudos clínicos e nem de autorização de uso emergencial da vacina no país".

De acordo com a Precisa, o adiamento do encontro com agência foi pedido porque uma equipe técnica da empresa está na Índia acompanhando uma visita da comitiva da Anvisa à fábrica.

Hoje o grupo finalizou o primeiro dia da fiscalização da Bharat Biotec, localizada no estado de Telegana, na Índia. Cinco servidores da agência vão ficar até sexta-feira, 5, no local para verificação da produção do IFA (Insumos Farmacêuticos Ativos Biológicos) e das vacinas.

"A cada dia são verificados diferentes requisitos técnicos que compõem a avaliação sobre o cumprimento de BPF [manual de boas práticas da Anvisa]. As normas da Anvisa são equivalentes aos regulamentos utilizados pelas principais agências sanitárias internacionais", declarou a agência, por nota.

Errata: o texto foi atualizado
Foi informado erroneamente neste texto e na homepage do UOL, por erro da assessoria de imprensa da Anvisa, que a reunião da agência com representantes da Covaxin foi adiada por falta de insumos para produção da vacina.

Coronavírus