PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Covid-19: países mais ricos do mundo vacinam 25 vezes mais rápido

Imagem ilustrativa de vacina; países mais ricos vacinam 25 vezes mais rápido - Pexels
Imagem ilustrativa de vacina; países mais ricos vacinam 25 vezes mais rápido Imagem: Pexels

Colaboração para o UOL

09/04/2021 08h32

Um novo rastreador da vacinação contra a covid-19, criado pela Bloomberg, deixa evidente a disparidade de imunização entre vários países. O índice mostra que nações ricas vacinam 25 vezes mais rápido quando comparadas a locais com menos recursos. As 27 grandes economias globais detêm 40% das pessoas vacinadas, mas essas representam apenas 11% da população mundial.

Os Estados Unidos compõem 24% da taxa de vacinados e têm previsão de imunizar 75% de seus habitantes nos próximos três meses, apesar de ter apenas pouco mais de 4% da população global. Se as vacinas fossem distribuídas igualmente por número de residentes ao redor do mundo, os EUA, até agora, teriam administrado seis vezes essa parcela proporcional.

Nesse cenário, o Reino Unido já teria usado sete vezes a cota destinada a seu povo, enquanto os Emirados Árabes e Israel chegariam a uma parcela de nove e 12 vezes o número de habitantes, respectivamente.

No quadro real, os países que formam os 11% menos ricos receberam o equivalente a 1.6% de doses contra o coronavírus, segundo a análise. A África é o continente mais pobre e também o menos vacinado: dentre os 54 países, apenas três imunizaram mais de 1% da população e 20 ainda não começaram essa campanha.

A China é destacada pela Bloomberg como mais proporcional em termos de vacina e povo. A nação, onde originalmente foi descoberta a covid-19, possui 18% dos habitantes globais e já aplicou 20% das vacinas disponíveis. Além disso, o país tem exportado imunizantes e insumos para lugares mais pobres, às vezes de graça. A matéria usada na brasileira CoronaVac, inclusive, é importada da China.

Coronavírus