PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
15 dias

Brasil chega a 24,4 milhões de vacinados contra covid, 11,54% da população

Brasil ultrapassou a marca de 24,4 milhões de pessoas vacinadas contra a covid-19 - Fepesil/TheNews/Folhapress
Brasil ultrapassou a marca de 24,4 milhões de pessoas vacinadas contra a covid-19 Imagem: Fepesil/TheNews/Folhapress

Colaboração para o UOL, em São Paulo

13/04/2021 20h04Atualizada em 13/04/2021 20h47

Atualmente com 358.718 óbitos causados em toda a pandemia pela covid-19, o Brasil registrou, hoje, 3.687 novas confirmadas em 24 horas. Nesse cenário, atingiu também o marco de 24,4 milhões de vacinados contra a covid-19. No total, 24.433.064 brasileiros receberam ao menos uma dose de imunizante, o que equivale a 11,54% da população do país. Os dados são do consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, baseado nas informações transmitidas pelas secretarias estaduais de saúde.

Nas últimas 24 horas, 585.272 pessoas receberam a primeira dose de vacina. A segunda dose foi aplicada em outras 326.241 entre ontem e hoje.

Até o momento, 7.717.785 brasileiros receberam as duas doses de vacina, seguindo a recomendação dos laboratórios responsáveis pela produção da CoronaVac e da Oxford/AstraZeneca. O número corresponde a apenas 3,64% da população nacional.

O Rio Grande do Sul permanece na liderança entre os estados que, proporcionalmente, mais vacinaram seus habitantes com a primeira dose: 15,47% da população local. Já o Mato Grosso do Sul aparece em primeiro entre aqueles que, em termos percentuais, mais aplicaram a segunda dose: 5,35% de seus habitantes.

OAB autoriza estudos logísticos para compra de vacinas

O Conselho Federal da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) autorizou hoje que a diretoria realize estudos logísticos para a compra de vacinas contra a covid. Lei aprovada pelo Congresso Nacional, e sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), prevê que empresas privadas podem comprar vacinas para imunizar funcionários e associados.

Segundo a OAB, o estudo pretende viabilizar a imunização da advocacia "somente após o término da vacinação do grupo prioritário previsto no PNI (Plano Nacional de Imunização)". A lei também determina que 50% das doses adquiridas pela iniciativa privada sejam doadas ao SUS (Sistema Único de Saúde) para distribuição pelo Ministério da Saúde.

A OAB garante que não vai "realizar qualquer tipo de concorrência com o SUS" e que vai aguardar o momento em que existam ofertas de vacinas suficientes para a compra privada dos imunizantes.

"O objetivo da medida é preparar e organizar o sistema OAB, analisando toda a logística necessária para armazenamento de doses, distribuição, grupos de vacinação e prazos para imunização da advocacia".

Veículos se unem pela informação

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de covid-19, os veículos de comunicação UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, O Globo, G1 e Extra formaram um consórcio para trabalhar de forma colaborativa para buscar as informações necessárias diretamente nas secretarias estaduais de Saúde das 27 unidades da Federação.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a fonte natural desses números, mas atitudes de autoridades e do próprio presidente durante a pandemia colocam em dúvida a disponibilidade dos dados e sua precisão.

Você utiliza a Alexa? O UOL fornece informações à inteligência artificial por voz da Amazon, com boletins de notícias e dados atualizados do número de brasileiros vacinados contra a covid-19. Para saber sobre a vacinação no país ou no seu estado com a credibilidade do UOL, pergunte: "Alexa, quantas pessoas já foram vacinadas no Brasil?", por exemplo, ou "Alexa, quantas pessoas foram vacinadas?". Nos encontramos lá!

Coronavírus