PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Brasil atinge 38,3 milhões de vacinados contra covid, 18,1% da população

Brasil alcançou a marca de 38,3 milhões de vacinados contra a covid-19 - ERBS JR./FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO
Brasil alcançou a marca de 38,3 milhões de vacinados contra a covid-19 Imagem: ERBS JR./FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Colaboração para o UOL, em São Paulo

14/05/2021 20h08

Nesta sexta-feira (14), o Brasil chegou a 38,3 milhões de vacinados contra a covid-19. Até o momento, 38.320.424 pessoas receberam pelo menos uma dose de imunizante contra a doença, o que representa 18,1% da população nacional. O levantamento é do consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, com base nos dados fornecidos pelas secretarias estaduais de saúde.

Nas últimas 24 horas, a primeira dose de vacina foi aplicada em 576.067 brasileiros. Outros 184.855 receberam a dose de reforço no mesmo período.

No total, 18.991.882 pessoas receberam as duas doses de vacina, de acordo com a recomendação dada pelos laboratórios responsáveis pela produção da CoronaVac, Oxford/AstraZeneca e Pfizer/BioNTech. O número corresponde a 8,97% da população do país.

O estado que mais vacinou sua população com a primeira dose de imunizante, em termos percentuais, é o Rio Grande do Sul: 23,47% dos habitantes locais.

Proporcionalmente, o estado de São Paulo continua como aquele que mais aplicou a segunda dose: 10,83% da população local.

Queiroga atribui falta de IFA para CoronaVac a 'questão contratual'; Butantan nega

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse hoje que a falta de IFA (Ingrediente Farmacêutico Ativo) para a produção da CoronaVac no país é uma "questão contratual" entre o Instituto Butantan e a China, mas não deu detalhes.

O Butantan parou hoje a produção da CoronaVac por causa da falta de IFA. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), tem colocado a culpa do atraso na chegada dos insumos, que vêm da China, nas recentes críticas feitas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao país asiático.

"A questão do Butantan com a China é uma questão contratual. Espero que esse suprimento de IFA ocorra normalmente e a produção se regularize para que tenhamos também disponível a vacina CoronaVac como tem sido desde o começo do ano", defendeu Queiroga.

Em nota, o Instituto Butantan negou que haja entrave na liberação de IFA por parte da Sinovac, farmacêutica responsável pela produção e afirmou que há cerca de 10 mil litros de insumo disponível, apenas aguardando que o governo chinês autorize o envio.

O Instituto afirmou ainda que a questão diplomática entre Brasil e China e declarações de autoridades federais brasileiras "podem, sim" ter interferido no atraso da liberação do insumo esperado.

Veículos se unem pela informação

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de covid-19, os veículos de comunicação UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, O Globo, G1 e Extra formaram um consórcio para trabalhar de forma colaborativa para buscar as informações necessárias diretamente nas secretarias estaduais de saúde das 27 unidades da federação.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a fonte natural desses números, mas atitudes de autoridades e do próprio presidente durante a pandemia colocam em dúvida a disponibilidade dos dados e sua precisão.

Você utiliza a Alexa? O UOL fornece informações à inteligência artificial por voz da Amazon, com boletins de notícias e dados atualizados do número de brasileiros vacinados contra a covid-19. Para saber sobre a vacinação no país ou no seu estado com a credibilidade do UOL, pergunte: "Alexa, quantas pessoas já foram vacinadas no Brasil?", por exemplo, ou "Alexa, quantas pessoas foram vacinadas?". Nos encontramos lá!

Coronavírus