PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
4 meses

Covid: Quatro estados monitoram suspeitas da cepa indiana, após caso no MA

Casos foram confirmados no Maranhão e seguem sendo investigados no Ceará, Pará e Rio de Janeiro  - Divulgação/Governo do Estado de São Paulo
Casos foram confirmados no Maranhão e seguem sendo investigados no Ceará, Pará e Rio de Janeiro Imagem: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo

Rai Aquino

Colaboração para o UOL, no Rio

25/05/2021 10h12Atualizada em 26/05/2021 17h19

Pelo menos cinco estados estão com o alerta ligado para casos de infecção pela variante indiana do novo coronavírus, chamada de B.1.617. Até então, apenas o Maranhão confirmou pacientes com a cepa da covid-19 que surgiu na Índia.

Enquanto isso, Ceará, Pará, Rio de Janeiro e Minas Gerais tentam confirmar casos suspeitos de pessoas com a mutação asiática do novo coronavírus.

Ontem, o Distrito Federal chegou a identificar um suspeito, um passageiro que veio da Índia e teve contato com uma pessoa que testou positivo para a covid-19 ao desembarcar no Aeroporto de Guarulhos (SP). Hoje, no entanto, o caso foi descartado, já que o exame RT-PCR feito no paciente deu negativo.

"A secretaria esclarece que, mesmo com esse resultado negativo, ele seguirá em quarentena, sendo monitorado. Na próxima sexta-feira (28), fará um novo exame do tipo RT-PCR para detecção do coronavírus. Outro exame também será realizado na sexta-feira seguinte (4/6), quando se encerrará o período de quarentena", esclareceu a Secretaria de Saúde do Distrito Federal.

Veja a situação nos estados:

Maranhão

O estado nordestino confirmou, na última quinta-feira (20), os primeiros casos oficiais da variante indiana do novo coronavírus no país. Os contaminados foram seis tripulantes do navio MV Shandong da Zhi, que veio da África do Sul e foi fretado pela Vale para entregar minério de ferro em São Luís.

De acordo com a Secretaria de Saúde do Maranhão, dentre os infectados, um indiano de 54 anos está internado com o quadro de saúde grave em um hospital particular da capital do estado. Ele começou a ter sinais e sintomas da covid-19 no dia 4, apresentando febre, e foi levado de helicóptero, no dia 13, à unidade de saúde.

Outros 23 tripulantes do navio estão assintomáticos e seguem em quarentena na embarcação, que está em alto mar.

Apesar dos casos com o navio vindo da África do Sul, o Governo do Maranhão afirma que não há confirmação de transmissão local da cepa indiana no estado.

Rio de Janeiro

O Rio monitora um morador de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, que chegou da Índia no sábado (22) e testou positivo para a covid-19 ao desembarcar no Aeroporto de Guarulhos. O homem estava no país asiático a trabalho.

Segundo a Secretaria estadual de Saúde de São Paulo, mesmo antes de receber o resultado do exame, o homem seguiu de avião para a capital fluminense, onde passou a noite em um hotel. No domingo (23), ele seguiu de carro para Campos dos Goytacazes.

A Secretaria Municipal de Campos disse que, a pedido da empresa para o qual trabalha, o paciente voltou para a cidade do Rio de Janeiro, onde está hospedado em um hotel, sendo mantido em isolamento.

Ontem pela manhã, foi coletado um material para exame, que será feito no laboratório de vírus respiratório da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz).

"Outros dois trabalhadores que o acompanhavam, também residentes em Campos, já realizaram exames e testaram negativo para a doença. Eles estão sendo monitorados pela equipe do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde e ficarão em isolamento domiciliar nos próximos sete dias", afirmou a Secretaria de Saúde de Campos.

Ceará

O estado nordestino foi notificado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) no último dia 17 sobre uma suspeita de infecção pela cepa indiana em Fortaleza. Trata-se de um homem de 35 anos que desembarcou na capital cearense no dia 9, vindo da Índia, e testou positivo para o novo coronavírus.

De acordo com a Secretaria de Saúde do Ceará, o homem trabalha no ramo marítimo e está sendo mantido em isolamento em um hotel desde que chegou no país. Ele desembarcou em Fortaleza acompanhado de um colega de empresa, que não foi detectado com a doença.

"A Sesa monitora o isolamento do paciente e acompanha as análises dos exames e laudos laboratoriais para rastreio de variante por meio de vigilância genômica, feita pela Fundação Oswaldo Cruz, com previsão de resultado até o fim deste mês. É importante ressaltar que todos os viajantes que chegam ao Ceará oriundos de países com circulação de variantes devem cumprir autoquarentena de 14 dias", afirmou a secretaria.

Pará

O estado do Norte do país acompanha o caso de dois moradores do município de Primavera, no nordeste paraense, que testaram positivo para a covid-19. O alerta foi ligado já que são pessoas que estiveram no Porto de Itaqui, no litoral do Maranhão, onde foram confirmados os primeiros casos da variante indiana no país.

A Secretaria de Saúde do Pará disse que os pacientes seguem em monitoramento e em isolamento social

"Foi excluída a possibilidade de vínculo com os casos do Maranhão, mas as amostras foram encaminhadas para sequenciamento genético no Instituto Evandro Chagas, onde seguem em análise", disse a pasta.

Minas Gerais

Em Minas Gerais, a Prefeitura de Juiz de Fora investiga um caso suspeito. O paciente testou positivo para covid-19 ao voltar de uma viagem a trabalho para a Índia.

A pessoa está sendo acompanhada desde o desembarque e está internada e isolada na Santa Casa de Misericórdia da cidade. Não foram informados detalhes sobre a idade ou o estado de saúde do paciente.

O material biológico colhido foi encaminhado para a Funed (Fundação Ezequiel Dias), em Belo Horizonte. A SES (Secretaria de Estado de Saúde) de Minas Gerais informou que também monitora a situação "a fim de evitar a propagação da cepa indiana na região, caso esta seja confirmada".

Coronavírus