PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

RJ: Comitê decide manter uso obrigatório de máscaras no estado

Máscaras continuam sendo item obrigatório no Rio de Janeiro - Cléber Mender/Agência O Dia/Estadão Conteúdo
Máscaras continuam sendo item obrigatório no Rio de Janeiro Imagem: Cléber Mender/Agência O Dia/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

09/10/2021 18h07

O estado do Rio de Janeiro vai manter a obrigatoriedade do uso de máscaras como medida de proteção à covid-19. A decisão, de ontem, é do Grupo de Especialistas em Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado Saúde.

A pasta explicou que, todas as análises, sugestões e dados apresentados na reunião serão consolidados pela equipe técnica da secretaria.

Essas informações irão embasar a elaboração do novo decreto, que irá estabelecer as medidas de enfrentamento à pandemia no estado. A previsão é de que o documento seja publicado no Diário Oficial do Estado na próxima semana.

Na capital, por outro lado, a prefeitura já planeja a flexibilização. O secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, disse que as festas de Réveillon e Carnaval vão acontecer sem a obrigação do uso de máscara ou do distanciamento social.

Segundo ele, a cidade tem conseguido conter a pandemia com o avanço da campanha de vacinação. O secretário também afirmou que o Rio vive o melhor momento no combate à pandemia, com o menor nível de transmissão do coronavírus e queda nos casos e óbitos.

Obrigatoriedade do uso de máscaras

A decisão acontece pouco tempo depois de o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmar ser "absolutamente contrário" a leis que instituem o uso obrigatório de máscaras. O chefe da pasta também marcou postura contrária ao "passaporte da vacina" adotado por algumas cidades e estados para permitir a entrada em determinados locais.

O Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde), por sua vez, fez um apelo para que gestores mantenham a obrigatoriedade de uso do equipamento de proteção. O comunicado justifica que o momento ainda exige cautela e prudência.

Na mesma linha, a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) recomenda manter as medidas contra covid-19 até que 80% da população esteja vacinada. No Brasil, porém, segundo dados de ontem do consórcio de imprensa, do qual o UOL faz parte, mostram que apenas 46,06% da população já estão completamente protegidos com as duas doses ou a dose única de vacinas contra a doença.

Coronavírus