PUBLICIDADE
Topo

Saúde

SP: Taxa de positivo para covid salta de 1,5% para 37% em 1 mês no Einstein

iStock
Imagem: iStock

Lucas Borges Teixeira

Do UOL, em São Paulo

06/01/2022 14h24

A taxa de resultados positivos para covid-19 subiu de 1% para 37% nos testes realizados na rede Albert Einstein, em São Paulo, em um mês. Segundo o hospital, em apenas quatro dias, de 2 a 5 de janeiro, dos 7.574 casos analisados, 2.803 apresentaram a doença.

O aumento, que já vinha sendo notado desde dezembro, acelerou após as festas de fim de ano —ao mesmo tempo em que se registra um espalhamento da variante ômicron, já em transmissão comunitária no Brasil. Nesta semana, as internações por covid aumentaram em 30% no estado de São Paulo.

De acordo com o acompanhamento epidemiológico semanal do próprio hospital:

  • Entre o fim de novembro (semana 28/11 a 4/12) e o início de dezembro (5 a 11), a índice se manteve estável -- 1,5% e 1,6% de positivos, respectivamente.
  • Mas passou a crescer no meio do mês, quando a ômicron já havia sido identificada aqui.
  • Na semana epidemiológica entre natal e Réveillon (26/12 a 01/01), a incidência já pula para 25,6% e explode na semana atual, com dados de apenas quatro dias (2 a 5), para 37%.

Com o ciclo final da semana epidemiológica, no próximo sábado (8), a taxa pode ser alterada.

O aumento da incidência da doença se dá mesmo com o aumento de testes realizados. Nas semanas com índices de 1%, foram testadas, respectivamente, 6.400 e 6.750 pessoas, enquanto nos quatro dias deste mês foram testados 7.574 pacientes —cerca de mil testes a mais.

Além das festas de fim de ano, especialistas dizem que a variante ômicron colaborou para o crescimento de casos. Menos de um mês após ser confirmada na capital, a Secretaria Estadual de Saúde já estima que a mutação seja responsável por 66% das infecções.

Identificada na África do Sul em novembro, a variante tem mostrado um potencial de transmissão muito alto. Nesta semana, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), o mundo bateu recorde de novos casos registrados, 9,5 milhões, com predominância da mutação.

Aumento das internações no estado

A disseminação da ômicron causou aumento das internações em São Paulo nas últimas semanas, depois de meses de queda.

As novas internações por covid-19 aumentaram em 30% na última semana, segundo o governo estadual. Esta já é a terceira semana de alta de casos. No começo de dezembro, foi registrado o índice mais baixo de novas hospitalizações por dia —277 novos pacientes.

"Como a transmissibilidade [da ômicron] é muito alta, temos visto que a curva de internações sobe rápido, mas também desce rápido. O que estamos acompanhando é se, neste aumento, o sistema público seguirá tendo capacidade de comportar os casos, o que hoje é uma realidade", declarou o médico sanitarista João Gabbardo, coordenador-executivo do comitê covid, após coletiva de imprensa, ontem (5).

Saúde