Conteúdo publicado há 1 mês

Guarulhos e mais cidades da Grande SP começam vacinação contra dengue hoje

A vacinação contra dengue começa hoje em Guarulhos, Ferraz de Vasconcelos, Suzano e outras cidades da região metropolitana de São Paulo.

O que aconteceu

Onze municípios paulistas foram escolhidos pelo Ministério da Saúde para receber as doses nessa primeira fase. A capital não está entre elas.

Cidades na região do Alto Tietê começam a vacinação na rede pública nesta semana. Veja as datas de início da imunização:

  • 19/2 (segunda-feira) - Itaquaquecetuba
  • 20/2 (terça-feira) - Arujá, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Guarulhos, Mogi das Cruzes, Santa Isabel e Suzano
  • 21/2 (quarta-feira) - Poá
  • 22/2 (quinta-feira) - Biritiba Mirim
  • 23/2 (sexta-feira) - Salesópolis

Estado recebeu 79,4 mil doses da vacina contra a dengue. A orientação é que crianças de 10 e 11 anos sejam as primeiras a receberem, por serem a faixa etária com maior número de hospitalizações, depois dos idosos.

A vacina utilizada será a Qdenga, disponível em duas doses. Ela pode ser aplicada tanto em quem já teve dengue quanto em quem nunca foi diagnosticado com a doença.

Na rede particular, o preço da vacina varia entre R$ 300 e R$ 450 por dose. Qualquer pessoa entre 4 e 60 anos pode receber o imunizante, exceto grávidas, lactantes e imunocomprometidos.

Vacina ainda não é indicada para pessoas com mais de 60 anos. O laboratório não apresentou estudos com adultos acima dessa idade, segundo a Anvisa.

Fuja do mosquito

Se não tomou a vacina, você pode investir em alternativas preventivas para reduzir o risco de ter contato com o mosquito, como:

Continua após a publicidade
  • Evite circular por áreas endêmicas ou com a presença do inseto;
  • Instale telas de proteção em janelas e portas para evitar o acesso do mosquito aos ambientes internos;
  • Use mosquiteiros;
  • Use repelente;
  • Prefira roupas que protejam os braços, pernas ou qualquer área exposta.

Para prevenir a procriação do mosquito, é preciso evitar reservatórios de água parada, onde as fêmeas do Aedes aegypti depositam seus ovos. Tais recipientes podem ser:

  • Latas e garrafas vazias;
  • Pneus;
  • Calhas;
  • Caixas d'água descobertas;
  • Pratos de vasos de plantas;
  • Ou qualquer outro meio capaz de armazenar água da chuva.

*Com informações de VivaBem

Deixe seu comentário

Só para assinantes