Irã acusa aviação da Arábia Saudita de atacar sua embaixada no Iêmen

Em Teerã

  • Yahya Arhab/EFE

    Homem do movimento xiita houthi pisa em bandeira com a imagem do rei saudita, Salman bin Abdelaziz, e de seu filho durante um protesto na embaixada saudita em Sanaa, no Iêmen

    Homem do movimento xiita houthi pisa em bandeira com a imagem do rei saudita, Salman bin Abdelaziz, e de seu filho durante um protesto na embaixada saudita em Sanaa, no Iêmen

A aviação saudita bombardeou deliberadamente a embaixada do Irã no Iêmen e deixou vários feridos entre os funcionários diplomáticos, afirmou nesta quinta-feira (7) um porta-voz do ministério das Relações Exteriores, Hossein Jaber Ansari, citado pela tv oficial.

"Esta ação deliberada da Arábia Saudita é uma violação de todas as convenções internacionais para proteger as sedes diplomáticas (...) e o governo saudita é responsável pelos danos causados e pela situação dos membros que ficaram feridos", afirmou Jaber Ansari.

"A República do Irã se reserva o direito de defender seus direitos neste caso", completou o porta-voz.

Ao mesmo tempo, o governo proibiu a entrada no país de todos os produtos procedentes da Arábia Saudita. O Irã reiterou ainda a proibição de viagem dos iranianos à cidade sagrada saudita de Meca para a chamada Umrah (peregrinação menor).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos