Favoritos? Início difícil para Trump e Hillary nas primárias para a Casa Branca

Em Washington

  • Adrees Latif/Reuters

O bilionário Donald Trump sofreu um revés ao terminar em segundo na primeira etapa das primárias presidenciais americanas, em Iowa, onde Hillary Clinton reivindicou uma vitória extremamente apertada contra o seu rival "socialista democrata" Bernie Sanders.

O grande vencedor da noite foi o republicano e senador do Texas Ted Cruz, que obteve 27,7% dos votos e ficou à frente de Donald Trump (24,3%). O senador da Flórida Marco Rubio, filho de imigrantes cubanos, superou as previsões, conquistando 23,1% dos votos. Jeb Bush aparece apenas em quinto, com 2,8% dos votos.

Entre os democratas, Hillary Clinton obteve uma vitória apertada sobre seu rival, de acordo com os resultados oficiais anunciados pelo partido nesta terça-feira (2).

Com 100% dos distritos validados, a ex-secretária de Estado obteve 49,8% contra 49,6% para o senador Sanders, seu único rival remanescente na corrida para a nomeação democrata.

Esta primeira etapa era essencialmente simbólica, porque o número de delegados envolvidos é insignificante, apenas 1% do total para a indicação partidária. Mas foi a primeira vez que Donald Trump tentou materializar nas urnas os resultados excepcionais registrados nas últimas pesquisas.

Mas o "forasteiro" não foi capaz de mobilizar tantos partidários na segunda-feira. O voto de protesto, antielite, dividiu-se entre ele e Ted Cruz, que também se beneficiou do apoio dos cristãos evangélicos.

"A lição para Donald Trump é que ele deve saber administrar as expectativas", declarou à AFP o cientista político David Redlawsk, da Universidade de Rutgers.

"Ele baseou sua campanha no fato de ser um vencedor e que ele fará a América vencer. Quando perde, torna-se menos crível".

Resultados apertados

No campo democrata, "Hillary Clinton venceu o caucus de Iowa", anunciou o diretor de campanha da candidata no Estado, Matt Paul.

"Os resultados desta noite são os mais apertados na história do caucus democrata de Iowa", disse o líder do partido Andy McGuire.

A candidata não chegou a reivindicar formalmente a vitória em seu discurso na segunda-feira (1º) em Des Moines, mas deixou escapar "um grande suspiro de alívio".

Um segundo lugar atrás de Bernie Sanders teria revivido as memórias da derrota de 2008, quando, já favorita, tropeçou contra o então senador Barack Obama.

Mas no campo de Bernie Sanders, praticamente desconhecido a nível nacional antes de entrar na corrida eleitoral, seus partidários consideram que empatar com a ex-favorita Hillary Clinton foi um sucesso.

"É como se nós tivéssemos que escalar uma montanha com as próprias mãos, enquanto que a nossa adversária utiliza uma escada rolante", explicou na segunda-feira à noite na sede de campanha do senador de Vermont um voluntário, Benjamin Erkan, de 26 anos.

Direção New Hampshire

Os candidatos, democratas e republicanos, deixaram ainda na segunda-feira à noite Iowa em direção ao nordeste do país, para o Estado de New Hampshire, onde os eleitores votarão nas primárias em 9 de fevereiro.

O empresário Donald Trump ainda aposta nas pesquisas do último final de semana que o colocavam à frente no Estado. Mas será que esta vantagem pode abafar seu segundo lugar em Iowa?

"Amanhã estaremos em New Hampshire e vamos lutar para obter a indicação republicana", declarou em um discurso sóbrio na noite de ontem.

Ele fará um comício nesta terça-feira à noite em Milford. Onze republicanos permanecem oficialmente na corrida.

Ted Cruz também fará dois comícios nesta terça, assim como Marco Rubio, que parece ter consolidado sua posição entre os candidatos favoritos. Sua estratégia consiste em se apresentar como o único capaz de reunir conservadores e centristas do Partido Republicano.

"Quando eu for indicado, vamos unificar este partido, vamos unificar o movimento conservador", declarou Marco Rubio, de 44 anos.

Quanto a Ted Cruz, de 45 anos, a vitória é brilhante para um homem considerado antes desta campanha como muito radical em seu próprio partido.

"Esta vitória pertence a todos os americanos que observam com tristeza a rejeição dos políticos de Washington dos dois partidos de ouvir e manter as suas promessas para o povo", declarou ele, que deseja ser um novo Ronald Reagan.

New Hampshire é um terreno fértil para Bernie Sanders, senador do vizinho Estado de Vermont.

Mas as etapas seguintes parecem mais propícias para Hillary Clinton. Onze Estados votarão em 1º de março para definir 21% dos delegados democratas. Mas muitos estão localizados no sul, onde o eleitorado negro, mais favorável a Hillary Clinton, pode ultrapassar metade dos eleitores.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos