França: corredores humanitários em Aleppo não são uma 'resposta concreta'

Paris, 29 Jul 2016 (AFP) - A França afirmou nesta sexta-feira que os "corredores humanitários" anunciados pela Rússia e abertos pelo regime de Damasco para evacuar os bairros rebeldes sitiados de Aleppo (norte) não são uma "resposta concreta" para a situação.

"O direito internacional humanitário exige que a ajuda humanitárias possa ser entregue com urgência" para as populações sitiadas, declarou o porta-voz do ministério das Relações Exteriores, Romain Nadal. "Neste contexto, a hipótese de corredores humanitários que fariam os habitantes de Aleppo deixar a cidade não fornece uma resposta crível à situação", acrescentou.

"O povo de Aleppo tem que ficar em suas casas com segurança e obter toda a ajuda de que necessitam. Esta é a prioridade", insistiu.

Depois de semanas de bombardeios e cerco dos bairros rebeldes, o regime abriu corredores para incentivar civis e combatentes que desejam depor as armas com o objetivo de tomar mais rapidamente e completamente a segunda maior cidade do país.

A abertura desses corredores, anunciada pelo aliado russo de Bashar al-Assad, foi apresentada como um propósito "humanitário", mas de oposição, analistas e rebeldes questionam essa intenção.

Os habitantes de Aleppo estavam escondidos nesta sexta-feira em suas casas por causa dos ataques e avisos dos grupos rebeldes contra o uso desses corredores.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos