Aos 80 anos, John McCain disputa reeleição no Senado dos EUA

Washington, 29 Ago 2016 (AFP) - Aos 80 anos, o senador republicano John McCain, ex-candidato à Presidência em 2008, aspira a ser reeleito no Senado dos Estados Unidos nas legislativas de novembro.

O primeiro passo é ganhar as primárias para senadores na terça-feira (30), em que seu principal adversário como representante do Arizona, a ultraconservadora Kelli Ward. Ela já deu a entender que, se McCain for reeleito, não conseguirá terminar seu mandato.

"Sou médica. A expectativa de vida para um homem americano não passa dos 86 anos. É menor", disse Kelli Ward, de 47 anos.

Em agosto, uma pesquisa da rede CNN apontava a vitória de McCain nas primárias, com 55% dos votos, contra os 29% de sua rival. Já a empresa Gravis Marketing coloca Ward à frente, com 45% contra 36% de McCain.

As declarações do candidato republicano à Casa Branca, Donald Trump, que ganhou facilmente as prévias partidárias no Arizona com seu discurso anti-imigração, têm reflexo na disputa à vaga desse estado ao Senado.

Ward acusou McCain, eleito pela primeira vez ao Congresso em 1982, de ter colaborado com os Democratas para criar o atual "caos migratório".

"Ele enfraqueceu, ele envelheceu", atacou Kelli Ward, em entrevista à MSNBC.

Fora das primárias, as eleições de 8 de novembro estão longe de ter um vencedor diante da provável candidata democrata do Arizona, Ann Kirkpatrick.

Ironicamente, é o apoio formal de John McCain a Donald Trump que tem prejudicado esse veterano de guerra. O senador foi criticado por não ter rompido com Trump quando se distanciaram, sobretudo, após a polêmica causada com a crítica de Trump aos pais de um soldado muçulmano americano morto no Iraque.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos