Nate Parker é criticado por incluir cena de estupro em 'Birth of a Nation'

Los Angeles, 30 Set 2016 (AFP) - A irmã da jovem que acusava Nate Parker de estupro antes de se suicidar qualificou como "perversa" a ideia de incluir uma cena de agressão sexual no filme "The Birth of a Nation", a tão esperada primeira produção do cineasta negro.

Parker e seu corroteirista Jean Celestin foram acusados de ter estuprado uma estudante em 1999, quando ambos compartilhavam um quarto na Universidade Penn State.

"Como irmã, o que me dá mais pena é que ao contar a história da revolta de escravos conduzida por Nat Turner inventaram uma cena de estupro", escreveu Sharon Loeffler na revista Variety.

"O estupro da mulher de Turner é usado para justificar a revolta de Turner" quando "se trata de ficção", assinalou.

"Considero terrível e perverso que Parker e Celestin incluam uma cena fictícia de estupro e que Parker interprete o papel de um herói que vê" essa agressão, destaca.

Parker, de 36 anos, foi absolvido em 2001, e Jean Celestin foi condenado a seis meses de prisão, sentença que foi anulada pelo Tribunal de Apelações, após sua acusadora, cuja identidade nunca foi formalmente revelada, negar-se a depor novamente.

O caso voltou a ocupar as primeiras páginas depois que a Variety revelou, em agosto, que a jovem havia se suicidado em 2012 em uma clínica de reabilitação.

Adquirido pela Fox Searchlight por US$ 17,5 milhões, "The Birth of a Nation" ganhou o grande prêmio do júri no Festival Sundance e se tornou um dos favoritos ao Oscar.

O filme foi programado para competir em setembro no Festival de Toronto e estreará na América do Norte em 7 de outubro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos