Netanyahu pede a Trump a transferência da embaixada americana a Jerusalém

Jerusalém, 29 Jan 2017 (AFP) - O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, reafirmou neste domingo o interesse de ver a embaixada dos Estados Unidos transferida de Tel Aviv a Jerusalém, ao mencionar sua primeira reunião com o presidente americano Donald Trump, prevista para fevereiro.

Rompendo com a linha tradicional seguida pelos governos dos Estados Unidos, Trump prometeu reconhecer Jerusalém como capital de Israel ao transferir para esta cidade a embaixada, contra a posição dos palestinos e da maior parte da comunidade internacional.

"A embaixada dos Estados Unidos tem que estar aqui, em Jerusalém", declarou Netanyahu durante o conselho de ministros semanal.

"Jerusalém é a capital de Israel e seria bom que a embaixada americana não fosse a única a instalar-se e que todas as embaixadas fizessem o mesmo. Acredito que, com o tempo, a maioria das embaixadas ficará aqui em Jerusalém", completou.

O ex-secretário de Estado americano John Kerry advertiu recentemente contra o risco de uma "explosão absoluta na região" no caso de transferência da embaixada.

Em 22 de janeiro, a Casa Branca pareceu, no entanto, descartar um anúncio imediato sobre o tema.

"Estamos apenas no início de um processo para abordar este tema", afirmou o porta-voz Sean Spicer.

Israel considera Jerusalém em sua totalidade, incluindo a parte leste anexada em 1967, como sua capital indivisível. Quase 200.000 israelenses vivem em bairros de colônias em Jerusalém Leste.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos