Soldados iraquianos tratados por exposição a armas químicas (EUA)

Washington, 19 Abr 2017 (AFP) - Vários soldados iraquianos necessitaram de tratamento médico depois de um ataque com armas químicas do grupo Estado Islâmico (EI) realizado durante o fim de semana, disseram oficiais americanos nesta quarta-feira (19).

No ataque de sábado, o EI lançou algum tipo de agente químico de baixo nível na parte oeste de Mossul, a segunda cidade do país, próximo a assessores militares americanos e australianos, disse o major general Joseph Martin.

"As forças de segurança iraquianas... estavam nas proximidades de um dos ataques. Foram retirados para receber o tratamento médico necessário para se assegurarem que estavam bem", disse Martin, comandante-geral do componente terrestre da coalizão liderada pelos Estados Unidos.

"Ninguém morreu... e a boa notícia é que ninguém foi atingido seriamente" no ataque, disse o general.

O EI lança periodicamente ataques nos quais usa armas químicas, embora tanto o número de vítimas como o impacto sobre as operações militares tenha sido mínimo, enquanto as bombas e disparos extremistas são muito mais letais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos