Piloto que atacou Supremo diz que Maduro se mudou para unidade militar

Caracas, 6 Jul 2017 (AFP) - O piloto de helicóptero que atacou a sede do Tribunal Supremo de Justiça da Venezuela afirmou nesta quarta-feira, em um vídeo exibido nas redes sociais, que o presidente Nicolás Maduro se mudou para uma unidade do Exército em Caracas.

"É lá que devemos buscá-lo. Lá é que os generais, os coronéis, os soldados vão entregá-lo ao povo para que pague por seus pecados e seus crimes", disse o policial Óscar Pérez, foragido desde a ação contra o Supremo.

Com uniforme camuflado, Pérez afirmou que "o presidente Nicolás Maduro, todos os seus ministros e todos os esbirros de sua cúpula corrupta estão no Forte Tiuna", o principal complexo militar na região de Caracas.

Na mesma gravação, Pérez prometeu - com o apoio de outras forças - desarticular os "coletivos", grupos civis armados pelo governo.

"Sabemos quem são e onde estão, e vamos desarticulá-los para devolver a paz ao nosso povo", afirmou Pérez, no mesmo dia em que partidários de Maduro invadiram o Parlamento - dominado pela oposição - e agrediram vários deputados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos