FBI investiga uma segunda pessoa por massacre de Las Vegas

  • Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

O FBI abriu uma investigação contra uma segunda pessoa no caso do massacre de Las Vegas de outubro de 2017, que deixou 58 mortos e quase 500 feridos, informou nesta sexta-feira (19) o delegado Joe Lombardo.

"O FBI tem um caso aberto contra um indivíduo de interesse federal", disse Lombardo ao apresentar um relatório preliminar sobre a investigação. Ele também indicou que Marilou  Danley, companheira do atirador, não será acusada. 

Lombardo explicou que as autoridades acreditam que Stephen Paddock foi o único a disparar de um quarto do hotel Mandalay  Bay contra um festival de música country em 1º de outubro de 2017. Ele se matou antes de as autoridades chegarem ao quarto. Mas investigam, agora, uma segunda pessoa por um possível envolvimento. Não se sabe quem é essa segunda pessoa. 

Lombardo comentou o relatório de 80 páginas, produto de uma investigação que inclui cerca de 2.000 pistas e mais de 20 mil horas de vídeo.

"Tivemos muito trabalho tentando juntar as peças do que aconteceu", disse o delegado, que dirige o Departamento de Polícia de Las Vegas. "O relatório não responderá todas as perguntas nem mesmo a pergunta mais importante sobre por que fez isso", especificou.

Até agora, as autoridades sustentam a teoria inicial de que o massacre não foi motivado por "ideologia ou radicalização", apesar de o grupo extremista Estado Islâmico ter afirmado em um comunicado que Paddock, de 64 anos, era um de seus "soldados". "Não havia carta de suicídio nem um manifesto", contou o delegado.

Lombardo apenas adiantou que Paddock, um aposentado e apostador compulsivo que tomava remédios para ansiedade, havia "perdido um montante significativo de sua riqueza" perto da data do massacre, o que pode ter sido um fator para o atentado.

As autoridades encontraram na análise das buscas de Paddock na internet várias páginas de operações de grupos de elite da polícia, assim como outros possíveis lugares para atacar. "Recuperamos várias fotos de pornografia infantil", esclareceu.

Seu irmão, Bruce Paddock, foi detido em 25 de outubro em Los Angeles sob suspeita de posse de pornografia infantil, após uma investigação iniciada antes do massacre.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos