Líder do Movimento 5 Estrelas pede impeachment do presidente da Itália

Roma, 27 Mai 2018 (AFP) - O líder do Movimento 5 Estrelas, Luigi Di Maio, pediu neste domingo (27) o impeachment do presidente da República, Sergio Mattarella, com base no artigo 90 da Constituição, disse durante entrevista a um programa de televisão.

Segundo Di Maio, Mattarella violou os princípios da Constituição italiana e poderia ser denunciado perante o Parlamento, declarou após fracassar neste domingo a formação de um governo de coalizão entre o antissistema Movimento 5 Estrelas e a Liga, de extrema-direita, pelo veto do presidente ao eurocético Paolo Savona como ministro da Economia.

"É preciso pôr o presidente sob acusação. É preciso fazê-lo no Parlamento, assim evitamos reações das pessoas", afirmou Di Maio, indignado pela decisão de Mattarella.

A medida é apoiada pelos Irmãos da Itália (extrema-direita), que considera que "vetar um ministro só porque não está de acordo com suas ideias" não é uma prerrogativa do presidente.

"Se é verdade que o presidente teme as reações das potências estrangeiras com a formação de um governo de partidos antissistema, então pode ser acusado de traição, como diz o artigo 90 da Constituição, porque defende os interesses estrangeiros e não italianos", declarou Giorgia Meloni, líder da Irmãos da Itália.

O artigo 90 da Constituição italiana estipula que o presidente não é responsável pelos atos cometidos durante o exercício de suas funções, salvo em caso de alta traição ou atentado à Carta Magna. Nestes casos, pode ser denunciado pelo Parlamento, reunido em sessão conjunta e decidindo por maioria absoluta de seus membros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos