Topo

Polícia da Rússia prende 30 ativistas LGBT durante protesto em São Petersburgo

REUTERS/Sergey Konkov
4.ago.2018 - Ativista LGBT é detida pela polícia durante protesto em São Petersburgo, na Rússia Imagem: REUTERS/Sergey Konkov

Em São Petersburgo

04/08/2018 14h06

Trinta ativistas LGBT foram presos neste sábado (4) em São Peterburgo, segunda maior cidade da Rússia, durante uma manifestação a favor dos direitos dessas minorias, indicou à  AFP um dos militantes presos.

Ao todo, cerca de 60 pessoas envolvidas em bandeiras de arco-íris e com cartazes em defesa dos direitos da comunidade LGBT participaram de um ato no sábado na praça do Palácio, em pleno centro da outrora capital imperial, explicou o ativista e um dos organizadores, Alexéi Nazarov.

Cada pessoa se manifestou sozinha, uma estratégia que permite não pedir autorização das autoridades municipais - diferentemente de quando há uma marcha organizada -, segundo ele.

REUTERS/Sergey Konkov
Imagem: REUTERS/Sergey Konkov


"Ao todo, 30 pessoas foram presas", declarou Nazarov. A polícia deteve "todos que tinham bandeiras e estavam usando cores intensas", afirmou.

"Apesar de tudo, estou feliz de que as pessoas tenham ido às ruas, que não tenham medo", acrescentou.

A Rússia adotou em 2013 uma lei que pune com multas e penas de prisão qualquer ato de "propaganda" homossexual perto de menores de idade.