PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Jovem britânica que se uniu ao EI pede 'clemência' para poder voltar para casa

Renu Begum, irmã mais velha de Shamima Begum segura uma foto da irmã durante entrevista à imprensa britânica em 2015 - LAURA LEAN / POOL / AFP
Renu Begum, irmã mais velha de Shamima Begum segura uma foto da irmã durante entrevista à imprensa britânica em 2015 Imagem: LAURA LEAN / POOL / AFP

21/02/2019 17h46

Uma jovem que se uniu ao grupo extremista Estado Islâmico (EI) na Síria pediu "clemência" às autoridades britânicas, após perder a nacionalidade.

"Gostaria que examinassem novamente o meu caso com um pouco mais de clemência em seus corações", declarou Shamima Begum, de 19 anos, em entrevista à rede de televisão Sky News realizada nesta quinta-feira (21) em um campo de refugiados na Síria.

Em 2015, aos 15 anos, Begum decidiu fugir de Londres acompanhada de duas amigas da escola.

Britânica do Estado Islâmico quer voltar para casa

Band Notí­cias

Mãe de um bebê recém-nascido e separada do marido, um combatente do EI de origem holandesa, a jovem quer retornar ao país de origem, após garantir que está arrependida da aventura.

O advogado de sua família, Tasnime Akunjee, pretende apresentar um recurso contra a decisão do governo britânico, que deixaria a jovem sem nacionalidade, o que é proibido pelo direito internacional.

Após saber através da imprensa que o advogado estaria disposto a encontrá-la no campo de refugiados para lhe solicitar a entrega do bebê para levá-lo à Grã-Bretanha, Begum afirmou que não se separaria da criança, seu terceiro filho. Os outros dois morreram durante ataques contra o Estado Islâmico.

"Estou disposta a mudar" concluiu Begum na entrevista.

Internacional