Topo

FMI avalia bem seus programas de ajuda, mas reconhece previsões falhas

2019-05-20T17:09:00

20/05/2019 17h09

Washington, 20 Mai 2019 (AFP) - Três quartos dos programas de ajuda financeira do Fundo Monetário Internacional (FMI), realizados entre setembro de 2011 e o final de 2017, cumpriram parcial ou totalmente seus objetivos, mas a instituição reconhece falhas, entre elas previsões de crescimento otimistas demais, segundo conclusões publicadas nesta segunda-feira (20).

Durante esse período, o FMI apoiou 133 programas de ajuda econômica a seus países-membros. "A avaliação mostrou que três quartos dos programas do FMI atingiram ou alcançaram parcialmente seus objetivos, como resolver problemas de balança de pagamentos e estimular o crescimento econômico", disseram os líderes do FMI em um blog conjunto.

Martin Mühleisen, diretor do departamento que examina os programas, Petya Koeva Brooks, vice-diretora, e o economista Chad Steinberg lembraram que este é o primeiro balanço dos programas do Fundo desde a crise financeira mundial - um "período durante o qual o crescimento econômico tem tido uma lentidão inesperada".

A análise observa que os países frequentemente recorrem ao FMI quando já enfrentam sérias ameaças à estabilidade de sua economia.

Os planos de ajuda da instituição, portanto, muitas vezes servem como "amortecedores" e permitem que os Estados atendam às suas necessidades financeiras imediatas e reduzam consideravelmente o impacto das crises.

O FMI destaca outro elemento positivo: seus programas ajudaram os países a obterem outros financiamentos de credores oficiais e doadores.

"Isso permitiu proteger as economias dos países diante de perturbações mais grandes", consideram os redatores do relatório.

Contudo, esta avaliação identificou vários fatores que podem afetar parcialmente seus objetivos, entre eles, previsões econômicas demasiadamente otimistas.

Os autores recomendam maior prudência na elaboração das previsões, além de análises mais detalhadas dos impactos das políticas do programa sobre o crescimento econômico.

Dt/vog/iba/gma/llu/ll/mvv

Mais Internacional