PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Marinha americana intercepta embarcação carregada de armas no Mar da Arábia

Armas ilícitas são exibidas a bordo do cruzador de mísseis guiados USS Monterey, que foi apreendido no Mar da Arábia - Comando Central das Forças da Marinha dos EUA/ via REUTERS
Armas ilícitas são exibidas a bordo do cruzador de mísseis guiados USS Monterey, que foi apreendido no Mar da Arábia Imagem: Comando Central das Forças da Marinha dos EUA/ via REUTERS

Da AFP, em Dubai

10/05/2021 11h47Atualizada em 10/05/2021 12h04

A V Frota da Marinha dos Estados Unidos informou ontem que havia confiscado um enorme carregamento de armas ilícitas russas e chinesas de um 'dhow' sem bandeira, que navegava em águas internacionais no Mar da Arábia do Norte.

Esta frota, que tem como base o Bahrein, indicou que o cruzeiro de mísseis teleguiados "USS Monterey" interceptou o navio e descobriu a carga escondida durante um embarque de rotina, numa operação que durou dois dias, em 6 e 7 de maio.

"O carregamento de armas incluiu dezenas de mísseis antitanque russos de tecnologia avançada, milhares de fuzis de assalto chineses Tipo 56 e centenas de metralhadoras PKM, rifles para franco-atiradores e lança granadas propelidos por foguetes", informou a US Navy em um comunicado.

As armas permaneceram sob custódia dos Estados Unidos, enquanto sua origem e destino pretendido estão sendo investigados.

Armas e munições apreendidas são vistas a bordo do cruzador de mísseis guiados USS Monterey - Comando Central das Forças da Marinha dos EUA/ via REUTERS - Comando Central das Forças da Marinha dos EUA/ via REUTERS
Armas e munições apreendidas são vistas a bordo do cruzador de mísseis guiados USS Monterey
Imagem: Comando Central das Forças da Marinha dos EUA/ via REUTERS

Além disso, a V Frota indicou que o "USS Monterey" permaneceu em operação por 36 horas, proporcionando segurança às equipes de embarque.

"Depois de levada toda a carga ilícita, foi estudada a navegabilidade do dhow e, após ser questionada, a tripulação recebeu comida e água, ela que foi liberada", acrescenta.

O comunicado não menciona de onde o navio poderia ter vindo, mas observou que patrulhas regulares da marinha americana na região "interceptam o transporte de carga ilícita, que muitas vezes financiam o terrorismo ou atividades ilegais".

Internacional