PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
3 meses

Porta-voz do Taleban fala em 'transferência pacífica' do poder no Afeganistão

Combatente do Taleban observa enquanto ocupa a cidade de Ghazni, no Afeganistão; grupo cerca a capital Cabul - Stringer/Reuters
Combatente do Taleban observa enquanto ocupa a cidade de Ghazni, no Afeganistão; grupo cerca a capital Cabul Imagem: Stringer/Reuters

15/08/2021 09h38Atualizada em 15/08/2021 10h25

O Taleban espera assumir o controle do Afeganistão nos próximos dias de forma pacífica, declarou hoje à BBC um porta-voz do grupo insurgente enquanto seus combatentes cercam a capital Cabul.

A declaração ocorre em um momento em que o atual governo afegão também sinaliza com a possibilidade de uma transição pacífica e organismos internacionais mostram preocupação com um possível conflito.

"Nos próximos dias, queremos uma transferência pacífica" do poder, disse Suhail Shaheen, que está no Catar como parte da equipe de negociação do grupo.

Shaheen expôs as políticas do Taleban antes de uma transferência de poder: "Queremos um governo islâmico inclusivo, e isso significa que todos os afegãos farão parte desse governo".

"Veremos isso no futuro, à medida que a transferência pacífica estiver ocorrendo".

Ele também garantiu que as embaixadas e trabalhadores estrangeiros não serão alvos dos combatentes do grupo e podem permanecer no país.

"Não haverá risco para diplomatas, ONGs, ninguém. Todos devem continuar seu trabalho como faziam no passado", declarou.

Rejeitando os temores de que o país mergulhe nos dias sombrios de seu primeiro governo ultraconservador islâmico, Shaheen afirmou que o Taleban buscará um "novo capítulo" de tolerância.

"Queremos trabalhar com qualquer afegão, queremos abrir um novo capítulo de paz, tolerância, coexistência pacífica e unidade nacional para o país e para o povo do Afeganistão", disse.

Muitos oficiais, soldados e policiais se renderam ou abandonaram seus postos, temendo represálias contra qualquer pessoa suspeita de trabalhar com o governo apoiado pelo ocidente ou forças ocidentais.

O porta-voz acrescentou ainda que o grupo revisará sua relação com os Estados Unidos, contra o qual trava há décadas uma revolta mortal.

"Essa relação ficou no passado", disse ele. "No futuro, se não interferirem na nossa agenda, será um novo capítulo de cooperação".

Otan pede solução política

Na mesma linha, a Otan disse hoje que é "mais urgente do que nunca" encontrar uma solução política para o conflito no Afeganistão, enquanto o Taleban está na entrada de Cabul.

"Apoiamos os esforços dos afegãos para encontrar uma solução política para o conflito, que é mais urgente do que nunca", disse um funcionário da Otan à AFP.

Mais cedo, o governo atual do Afeganistão também indicou que pode ceder a capital sem oferecer resistência Uma declaração atribuída ao ministro do Interior afegão, Abdul Sattar Mirzakwal, também se refere à possibilidade de em uma transição pacífica, embora não haja uma confirmação oficial de que as negociações estejam em curso.

Internacional