PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Pedro Sánchez promete abolir a prostituição na Espanha

O primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez durante pronunciamento - PIERRE-PHILIPPE MARCOU / AFP
O primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez durante pronunciamento Imagem: PIERRE-PHILIPPE MARCOU / AFP

17/10/2021 13h01

Madri, 17 Out 2021 (AFP) - O chefe do governo espanhol, o socialista Pedro Sánchez, prometeu neste domingo (17) "abolir" a prostituição, afirmando que "escraviza" as mulheres.

Finalizando um congresso de três dias do Partido Socialista, Sánchez destacou as políticas introduzidas pelo seu governo que, em sua opinião, ajudaram a Espanha a "progredir", mencionando as leis mais rigorosas contra a violência doméstica e o aumento do salário mínimo.

"E também sai deste congresso um compromisso que vou cumprir: continuaremos abolindo a prostituição que escraviza as mulheres em nosso país", afirmou durante o discurso pronunciado em Valência (leste), sem fornecer mais detalhes.

Apesar de a exploração sexual ser ilegal na Espanha, a prostituição não está regulamentada por lei.

Não há punição para quem oferece serviços sexuais pagos por vontade própria, com a condição de que não faça em espaços públicos. As leis são voltadas para o combate ao tráfico de pessoas.

Embora não seja reconhecido como um trabalho atual, existe um grande número de prostíbulos em todo o país. Muitos funcionam em hotéis ou outros estabelecimentos de hospedagem.

Um em cada três homens na Espanha pagou para fazer sexo ao menos uma vez na vida, de acordo com uma pesquisa realizada em 2009 pelo Centro de Pesquisas Sociológicas (CIS, oficial).

Grupos ativistas afirmam que o limbo jurídico em que se encontra a prostituição na Espanha alimenta a demanda de mulheres vítimas do tráfico.

Internacional