PUBLICIDADE
Topo

Guerra da Rússia-Ucrânia

Notícias do conflito entre Rússia e Ucrânia


Conteúdo publicado há
1 mês

Ex-presidente insinua que Rússia não será punida porque tem arsenal nuclear

Ex-presidente Dmitri Medvedev insinuou que a Rússia não será punida pelo Tribunal de Haia porque tem o maior arsenal nuclear do mundo - Alexander Astafyev/AFP
Ex-presidente Dmitri Medvedev insinuou que a Rússia não será punida pelo Tribunal de Haia porque tem o maior arsenal nuclear do mundo Imagem: Alexander Astafyev/AFP

06/07/2022 06h50Atualizada em 06/07/2022 08h10

O ex-presidente russo Dmitri Medvedev mencionou nesta quarta-feira uma eventual utilização das armas nucleares, descartando a possibilidade de punição ao país pela justiça internacional, no momento em que o Tribunal Penal de Haia investiga acusações de crimes de guerra na Ucrânia.

"A ideia de punir um país que tem o maior arsenal nuclear do mundo é absurda por si só. E isto cria uma potencial ameaça à existência da humanidade", escreveu no Telegram o atual vice-presidente do influente Conselho de Segurança da Rússia.

Ele também criticou o governo dos Estados Unidos, que acusou de desejar levar a Rússia à justiça internacional, apesar de Washington nunca ter sido punido pelas guerras que iniciou em vários países do mundo e que, segundo o russo, deixaram 20 milhões de mortos.

Medvedev foi presidente de 2008 a 2012, em um período em que Vladimir Putin deixou o cargo devido a uma limitação legal de mandatos e assumiu o cargo de chefe de Governo.

Este político russo, que também foi primeiro-ministro, era considerado uma figura moderada, mas desde o início da ofensiva russa na Ucrânia virou um dos principais críticos dos países ocidentais.

O Tribunal Penal Internacional (TPI) de Haia investiga atualmente supostos crimes de guerra cometidos na Ucrânia.

A Rússia nega sistematicamente qualquer abuso atribuído a suas tropas como o bombardeio de civis, execuções sumárias ou estupros. E contra-ataca acusando a Ucrânia de crimes de guerra.