Topo

Nos EUA, Moro altera agenda e volta para o Brasil é antecipada

REUTERS/Adriano Machado
19.jun.2019 - Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, em audiência na CCJ Imagem: REUTERS/Adriano Machado

Vinícius Passarelli, especial para a AE

Em São Paulo

2019-06-26T13:24:00

26/06/2019 13h24

Em meio às publicações de supostos diálogos seus com procuradores da Lava Jato e à decisão da Segunda Turma do STF de manter o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva preso, o ministro Sergio Moro alterou sua agenda nos Estados Unidos - onde está desde domingo - e compromissos que estavam marcados para hoje nos EUA foram substituídos por reuniões em Brasília, no gabinete do ministro.

Somente na noite de ontem o site do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) divulgou o itinerário dos compromissos do ministro nos Estados Unidos, até então sem explicações. Segundo o MJSP, estavam previstas para esta quarta uma reunião de coordenação e visitas ao FBI e ao Nation Targeting Center, na Virginia.

No entanto, uma nova versão da agenda foi publicada pela pasta pela manhã, prevendo a volta de Sergio Moro para o Brasil e dois compromissos em Brasília, na parte da tarde.

Às 16h, está marcada uma reunião com o Secretário Especial de Desestatização, Salim Matar, e com o Diretor de Desestatização, Eduardo Jorge, ambos do Ministério da Economia. Às 19h, o ministro terá uma audiência com o deputado Alceu Moreira (MDB-RS).

Segundo a agenda divulgada à imprensa, Moro visitou a patrulha de fronteira e o Centro de Inteligência da cidade de El Paso, na fronteira com o México.

Na terça, foi a Washington e visitou agências de investigação e inteligência do governo americano, inclusive agências de combate a crimes cibernéticos. Os detalhes dessas reuniões e as autoridades envolvidas não foram divulgados.

Em sua conta no Twitter, Moro postou fotos das visitas ao Centro de Inteligência de El Paso e da divisão especial de operações antidrogas do Departamento de Justiça americano, em Washington.

"O objetivo é conhecer o modelo de força tarefa multiagência contra o tráfico de drogas e aprofundar os laços para cooperação internacional", escreveu o ministro no microblog.

Audiência na Câmara

Em razão da viagem aos EUA, o ministro havia adiado sua participação que estava marcada para esta quarta em audiência da Câmara dos Deputados. Um dia após o adiamento, o deputado Márcio Jerry (PCdoB-MA) protocolou um requerimento de informações para que Moro explique sua viagem aos Estados Unidos.

O deputado também fez um pedido para que o ministro seja convocado para comparecer à Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara e dar esclarecimentos sobre as conversas com procuradores da Lava Jato divulgadas pelo site The Intercept Brasil.

A falta de esclarecimentos em relação à viagem aos Estados Unidos foi alvo de protestos da oposição. Além do requerimento apresentado pelo deputado do PCdoB, a deputada Gleisi Hoffmann (PT-RS) fez questionamentos na terça-feira, durante audiência na Câmara que contou com a participação do jornalista Glenn Greenwald, do The Intercept Brasil.

"Moro não deu detalhes, não disse o que foi fazer ou com quem foi falar", disse a petista, que classificou a agenda do ministro nos EUA como "semiclandestina". A fala foi feita antes da divulgação dos compromissos.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública foi procurado pela reportagem, mas não respondeu aos questionamentos.

Glenn Greenwald fala sobre vazamento de Moro na Câmara

Band Notí­cias

Mais Política