PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Conteúdo publicado há
6 meses

Ministro diz que repercussão das metas do Brasil na COP foi 'maravilhosa'

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, salientou que o Brasil é um país que já está engajado há anos em ter matriz energética limpa - Wallace Martins/Futura Press/Estadão Conteúdo
O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, salientou que o Brasil é um país que já está engajado há anos em ter matriz energética limpa Imagem: Wallace Martins/Futura Press/Estadão Conteúdo

Célia Froufe

Brasília, 04

04/11/2021 14h33

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmou nesta quinta-feira, 4, que os novos anúncios feitos pelo Brasil sobre o clima tiveram uma boa recepção durante a Convenção do Clima (COP-26), que ocorre em Glasgow. "Houve uma repercussão maravilhosa em Glasgow, de vários países, empresas", disse.

Albuquerque participa, a partir da Escócia, do evento paralelo à Convenção do Clima (COP-26), o Pavilhão Brasil, que conta com stands em Brasília e em Glasgow e é organizado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). O ministro Joaquim Leite tem recebido em Brasília, nos últimos dias, vários colegas no local para falar sobre o tema.

O ministro de Minas salientou que o Brasil é um país que já está engajado há anos em ter matriz energética limpa. "O Brasil tem muito a contribuir com o mundo. Iniciamos nossa transição energética há 50 anos", enfatizou, acrescentando que 85% da produção de energia hoje é de fonte limpa e renovável. Ao mesmo tempo, ele ressaltou que o etanol é uma referência para outros países do mundo. "O Reino Unido decidiu usar 10% de etanol em sua gasolina. Já fazemos isso há muitos anos e com porcentual maior, de 27%".

Albuquerque comentou ainda sobre a mineração no Brasil, afirmando que trata-se de um setor em evolução. "Temos uma mineração hoje sustentável. É um cartão de visitas do Brasil", disse, citando as operações da Vale em Carajás, apesar de não ter mencionado o nome da companhia. "O trabalho lá mostra que a mineração sustentável preserva os recursos, florestas naturais, o que é o mais importante."

Meio Ambiente