Servidores trabalharão dois dias por semana na Venezuela

CARACAS, 27 ABR (ANSA) - Os servidores públicos da Venezuela tiveram sua jornada de trabalho reduzida temporariamente para dois dias por semana em meio a uma forte campanha do governo de Nicolás Maduro para reduzir o consumo de energia no país.   

Em pronunciamento televisionado, o vice-presidente Aristóbulo Isturiz explicou que nas "quarta, quinta e sexta-feiras não se trabalhará no setor público, com exceção das tarefas que são consideradas fundamentais, necessárias".   

Maduro, por sua vez, pediu a "máxima compreensão" da população diante das novas medidas.   

Os trabalhadores do setor público, no entanto, continuarão a serem pagos pelos dias que permanecerão em casa.   

A norma, que tem como objetivo ajudar o país a enfrentar uma grave crise de abastecimento de energia elétrica, é só mais uma de uma longa lista de medidas polêmicas estabelecidas pelo governo de Maduro nos últimos meses. Caracas declarou feriado nas sextas-feiras e disse que irá mudar o fuso horário do país, além de estabelecer um racionamento diário de 4 horas em diversas regiões do país. As autoridades de Caracas culpam o fenômeno climático El Niño pela forte seca que afeta o país. Segundo analistas, a crise resulta da falta de infraestrutura, no entanto. Quase 70% da energia elétrica do país provêm de hidrelétricas, que estão operando com um nível mínimo de água diante da severa seca.   

Além disso, como os venezuelanos pagam muito pouco pela energia, que tem seu preço subsidiado, não existe um grande incentivo para economizar entre a população. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos