Trump desqualifica ONU e diz que virou lugar para 'reuniões'

Em Roma

  • Mark Wallheiser/Getty Images/AFP

Há poucos dias da aprovação da histórica resolução contra os assentamentos de Israel na Cisjordânia pelas Nações Unidas, o presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou a organização internacional.   

Em seu Twitter, o magnata republicano disse que "é triste" que a ONU é agora "apenas um clube para pessoas para se reunirem, conversarem e se divertirem" já que ela tem muito "potencial".   

"As Nações Unidas têm um potencial tão grande, mas agora é apenas um clube para pessoas se reunirem, conversarem e se divertirem. Tão Triste!" A mensagem de Trump foi publicada há 5 dias da instituição ter aprovado, com 14 votos a favor, nenhum contra e uma abstenção, uma resolução que condena os assentamentos israelenses na Cisjordânia e exige que a sua construção pare imediatamente.   

Na sexta-feira (23), quando a medida foi aprovada, o futuro presidente norte-americano já havia dito que "em relação à ONU, as coisas serão diferentes depois de 20 de janeiro", dia no qual ele assumirá a Presidência dos EUA.   

Em um momento inédito, o país liderado no momento pelo democrata Barack Obama, foi o único a se abster na votação. A nação é a maior aliada de Israel no Ocidente e, como é membro permanente no Conselho de Segurança da ONU, tem o poder de veto. Este, no entanto, não foi usado na última sexta como é de costume em resoluções que envolvem o país judeu. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos