Humanidade corre risco de suicídio,diz Papa sobre arma nuclear

CIDADE DO VATICANO, 30 OUT (ANSA) - Após o Vaticano negar que o papa Francisco estaria trabalhando para mediar a crise entre os Estados Unidos e Coreia do Norte, o Pontífice disse nesta segunda-feira (30) que "a humanidade corre risco de suicídio" fazendo referência ao uso de armas nucleares.   

Durante visita a sede do Dicastério para o Desenvolvimento Humano Integral, a subsecretária Flaminia Giovanelli, afirmou à rádio Vaticano, que ao falar sobre armas nucleares, a declaração de Francisco foi repleta de "palavras muito fortes".   

"O papa ressaltou novamente, algo que faz habitualmente, o fenômeno do comércio das armas. Ele reiterou a denúncia desse comércio que estimula e sustenta esse conflitos, que não são surtos, mas, sim uma guerra real", acrescentou Giovanelli.   

Para Jorge Mario Bergoglio, "a amaeça que, infelizmente, esteve presente há décadas, mas às vezes se torna mais aguda na atualidade", é um risco ao "suicídio da humanidade", finalizou a subsecretária do Dicastério. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos