Topo

Polêmica da Palestina marca final do torneio Eurovision

De Tel Aviv (Israel)

19/05/2019 15h17

A Holanda bateu a Itália e foi a grande vencedora do famoso festival musical Eurovision, que aconteceu neste sábado (18), em Tel Aviv, em Israel. O evento também foi marcado pela apresentação da cantora norte-americana Madonna.

O quinto título da Holanda no torneio musical veio com Duncan Laurence, que apresentou ao público a canção "Arcade". Já com a música "Soldi", Mahmood, um italiano filho de pai egípcio, ficou na segunda colocação da competição.

A edição de 2019 do evento causou muita polêmica por ter sido realizada em Israel. Acusando Tel Aviv de violar os direitos dos palestinos, diversos artistas chegaram a pedir o boicote do Eurovision no começo do ano.

Já uma das finalistas do torneio, a banda islandesa Hamari, fez um protesto contra a escolha de Israel, mas mesmo assim participou da competição. Os músicos exibiram bandeiras da Palestina e ouviram muitas vaias do público presente.

Um dos principais momentos da final do Eurovision foi a apresentação de Madonna. Durante a performance do novo single "Future", dois dançarinos da artista norte-americana, um usando nas costas a bandeira da Palestina e o outro de Israel, deram as mãos e se abraçaram no final.

"Nunca subestimemos o poder da música de unir as pessoas", disse Madonna antes da apresentação.

De acordo com a União Europeia de Radiodifusão (Ebu), a exibição das bandeiras israelense e palestina na apresentação de Madonna não havia sido aprovada. A entidade explicou que a cantora "estava ciente" de que o Eurovision "era um evento não político".

A ministra de Cultura de Israel, Miri Regev, criticou a apresentação de Madonna ao afirmar que foi um "erro" exibir as bandeiras na performance.

"Foi um erro, não se pode misturar política com um evento cultural, com todo o respeito que devo a Madonna", declarou Regev.(ANSA)

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.

Mais Internacional