Política alemã defende que polícia atire em imigrantes 'se necessário'

A líder de um partido populista de direita alemão defendeu que, "se necessário", a polícia deveria atirar em imigrantes que tentam entrar na Alemanha ilegalmente pela Áustria.

"Isso é o que a lei prevê", disse Frauke Petry, presidente do partido Alternativ fuer Deutschland (AfD), em entrevista ao jornal Mannheimer Morgen.

"Eu também não quero isso. Mas o uso da força armada está lá como um último recurso", completou.

As declarações foram duramente criticadas por partidos de esquerda e pelo sindicato da polícia alemã.

"O último governo alemão que permitiu que se atirasse em refugiados foi o de Erich Honecker (líder da Alemanah Oriental, comunista)", disse Thomas Oppermann, um dos líderes do Partido Social Democrata, de centro esquerda.

Segundo o sindicato dos policiais alemães, os comentários de Petry seriam a expressão de uma mentalidade radical e desumana.

Mais de 1,1 milhão de imigrantes chegaram à Alemanha no último ano, vindos de países em guerra, como Síria e Iraque.

A abertura da Alemanha para receber esses refugiados foi vista por muitos como um exemplo para o resto da Europa.

Por outro lado, no último ano o país também assistiu a um aumento do número de ataques a abrigos de refugiados no país.

Em 2015, foram registrados 1.005 ataques - cinco vezes mais que em 2014.

Neste sábado, a chanceler alemã, Angela Merkel disse que a maior parte dos imigrantes da Síria e Iraque devem voltar para "casa" quando o conflito em seus países acabar.

Merkel também voltou a defender que a Europa adote uma solução conjunta para a questão da crise dos refugiados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos