Topo

Após sobreviver a incêndio, cãozinho vira bombeiro nos EUA

Reprodução/Facebook
Imagem: Reprodução/Facebook

2016-03-10T15:28:03

10/03/2016 15h28

Um cão virou celebridade nos Estados Unidos ao se tornar, oficialmente, bombeiro da pequena cidade americana de Hanahan, na Carolina do Sul.

Jake tem conhecimento de causa: quando ainda era um filhote, sobreviveu bravamente a um incêndio.

O bombeiro William Lindler conta que estava de folga quando sentiu cheiro de fumaça, que descobriu vir da casa de um de seus vizinhos.

Segundo ele, a mãe e dois irmãos do cãozinho conseguiram escapar, mas Jake acabou preso no prédio após um pedaço do teto em chamas cair e bloquear a passagem.

"Jake voltou e se escondeu em um canto", afirma Lindler, que conseguiu resgatar o filhote.

Reprodução/Facebook
Imagem: Reprodução/Facebook

"Ele sobreviveu por 10 minutos em um prédio em chamas, lugar onde a maioria dos humanos teria sucumbido.”

O cãozinho acabou ferido e, como seus donos afirmaram não poder arcar com os gastos veterinários, Lindler acabou adotando-o.

"Eu sou apaixonado por cães, cresci em uma casa com cães. Foi como eu disse para a minha mulher: sinto que esse cãozinho estava destinado a ser nosso."

Novo integrante

Recuperado, Jake passou a acompanhar o dono em seus plantões na sede dos bombeiros de Hanahan.

"Todo mundo se apaixonou por ele", conta Lindler. "Aí meu chefe conversou com o prefeito da nossa cidade, e eles decidiram que, considerando o fato de que ele sobreviveu por 10 a 11 minutos em um prédio em chamas, o certo seria torná-lo um bombeiro."

Eles disseram: "Ele esteve lá por esse tempo todo (no fogo). Ele é genuinamente um bombeiro, vamos fazer dele um bombeiro".

A principal tarefa de Jake é ir às escolas e ensinar às crianças como prevenir e como agir em caso de incêndio. Mas não só isso.

"Ele sai com a gente no caminhão dos bombeiros para nossas tarefas cotidianas", explica Lindler. Segundo ele, o cão fica no quartel-general apenas quando as chamadas são mais sérias.

"Mas ele é um integrante do Corpo de Bombeiros como todos os outros."

Mais Internacional