PUBLICIDADE
Topo

Esse conteúdo é antigo

Após ausência em discurso, Regina Duarte diz que mantém apoio a Bolsonaro: 'juntos pelo Brasil'

A ausência de Regina Duarte teria se devido à dificuldade de encontrar voos para Brasília e à idade - Reprodução/Twitter
A ausência de Regina Duarte teria se devido à dificuldade de encontrar voos para Brasília e à idade Imagem: Reprodução/Twitter

27/04/2020 09h44Atualizada em 27/04/2020 11h06

Alvo de especulação após o discurso do presidente Jair Bolsonaro, na última sexta-feira, a secretária de Cultura, Regina Duarte, escolheu um comentário no Instagram para marcar sua posição após a ruptura entre o presidente e o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro.

Regina Duarte vinha mantendo silêncio desde a demissão de Moro, sobre quem já fez vários elogios públicos desde o ápice da operação Lava Jato, que marcou a escalada da popularidade nacional do então juiz federal em Curitiba.

Em uma resposta escondida a um seguidor em uma publicação, na madrugada de domingo para segunda, Regina demonstrou manter o apoio ao Presidente da República.

Em uma conversa no Instagram, a secretária de Cultura esclareceu a sua comentada ausência no discurso de Bolsonaro - Reprodução / Instagram - Reprodução / Instagram
Em uma conversa no Instagram, a secretária de Cultura esclareceu a sua comentada ausência no discurso de Bolsonaro
Imagem: Reprodução / Instagram

"Regina, uma palavra de apoio ao presidente?", escreveu um seguidor na publicação em que a secretária comemorava 1,4 milhão de seguidores na rede social.

"SIM! #tamosjuntos pelo #Brasil", escreveu Regina.

Ausência

A ausência de Regina Duarte no grupo que apareceu atrás do presidente Jair Bolsonaro durante o discurso em que ele reagiu à saída de Moro na sexta-feira (24) gerou especulações sobre a reação da atriz ao afastamento de Moro.

O próprio ex-ministro também havia, em fevereiro, demonstrado sua simpatia pela atriz quando publicou uma foto elogiando o embarque de Regina Duarte no governo.

Ausência da secretária do grupo que ladeava o presidente durante o discurso de sexta-feira foi muito comentada nas redes sociais - Reprodução / Twitter - Reprodução / Twitter
Ausência da secretária do grupo que ladeava o presidente durante o discurso de sexta-feira foi muito comentada nas redes sociais
Imagem: Reprodução / Twitter

Quase todo o primeiro escalão de Bolsonaro cercava o Presidente durante o pronunciamento no Palácio da Alvorada, em Brasília.

Além de ministros e ministras como Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) e Teresa Cristina (Agricultura), parlamentares, como os filhos de Bolsonaro, Eduardo e Flávio, e a deputada federal Carla Zambelli estavam presentes na cerimônia.

Regina Duarte, segundo sua assessoria, acompanhou o pronunciamento de São Paulo, devido a dificuldade em conseguir voos em meio à pandemia do coronavírus.

A idade da secretária, 73 anos, também teria pesado na decisão de não viajar.

Apesar de reiterar o apoio ao presidente Jair Bolsonaro, Regina Duarte ainda não comentou a saída de Moro.

O governo Bolsonaro teve início em 1º de janeiro de 2019, com a posse do presidente Jair Bolsonaro (então no PSL) e de seu vice-presidente, o general Hamilton Mourão (PRTB). Ao longo de seu mandato, Bolsonaro saiu do PSL e ficou sem partido. Os ministérios contam com alta participação de militares. Bolsonaro coloca seu alinhamento político à direita e entre os conservadores nos costumes.