Conselho de Segurança condena míssil da Coreia do Norte e trabalha em sanções

Nova York, 7 fev (EFE).- O Conselho de Segurança da ONU condenou neste domingo o lançamento de um míssil por parte da Coreia do Norte e anunciou que trabalha em uma nova resolução que incluirá mais sanções que espera aprovar "o mais rápido possível".

Os 15 membros do principal órgão de decisões das Nações Unidas condenaram "nos termos mais enérgicos" a mais recente ação do regime norte-coreano, ao término de uma reunião convocada de urgência que foi realizada a portas fechadas.

Assim anunciou perante a imprensa o presidente rotativo do Conselho, que neste mês é de responsabilidade do embaixador da Venezuela perante Nações Unidas, Rafael Ramírez, depois do encontro na sede da ONU, que se estendeu por mais de uma hora.

Os membros do Conselho anunciaram que já estão trabalhando na aprovação de uma nova resolução na qual estarão incluídas "medidas significativas" e disseram que esperam poder submetê-la à votação "o mais rápido possível".

O regime norte-coreano garantiu através da televisão estatal que realizou com sucesso o lançamento de um foguete de longo alcance e que pôs em órbita um satélite espacial de observação terrestre.

O Conselho lembrou que tanto este lançamento como qualquer outro realizado pela Coreia do Norte representa uma "violação grave" de quatro resoluções anteriores e também uma "ameaça clara" à paz e à segurança internacional.

Além disso, após reiterar sua determinação de adotar mais sanções contra a Coreia do Norte, insistiram que já trabalham em uma nova resolução "em resposta a esta grave e perigosa" violação de suas obrigações internacionais.

Finalmente, expressaram seu compromisso de seguir trabalhando para conseguir uma solução "diplomática" e "pacífica" a este conflito que permita alcançar uma desnuclearização da península de Coreia.

A comunidade internacional considera esta ação como um teste encoberto de mísseis por parte da Coreia do Norte e já foi condenada por países como Coreia do Sul, Estados Unidos, Japão, Alemanha, França ou o Reino Unido.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas tinha aprovado previamente quatro resoluções sobre a Coreia do Norte, a 1718 (de 2006), a 1874 (de 2009) e as 2087 e 2094 (de 2013), condenatórias de testes nucleares e uso de tecnologia de mísseis balísticos.

A 2094, de 12 de fevereiro de 2013, exige, além disso, que se retrate de sua saída do Tratado de Não-Proliferação (TNP).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos