Renzi diz que situação da UE é "grave" e é preciso se "movimentar"

Roma, 27 jun (EFE).- O primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, afirmou nesta segunda-feira que a situação da União Europeia (UE) após o referendo no Reino Unido "é grave" e disse que é preciso "se movimentar".

"Se a Europa ficar esperando um ano, perderemos os desafios sobre a prioridade de nosso tempo", disse Renzi em um comparecimento no Senado para explicar sua posição antes da realização do Conselho Europeu.

Quanto à decisão dos britânicos de sair da UE, o primeiro-ministro da Itália afirmou que "é uma posição que respeitamos, o que os britânicos decidiram será respeitado por nossa parte".

Renzi também afirmou disse que a próxima cúpula da UE "não deve ser a última a se ocupar desse tema".

Sobre essa reunião dos 28, o primeiro-ministro da Itália garantiu que "terá que se concentrar não só na saída da Grã-Bretanha, mas também no relançamento da UE, em como desenhar uma estratégia"

"O que ocorreu no Reino Unido pode ser a melhor oportunidade para a Europa", estimou Renzi.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos