PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Bolsonaro diz que Netanyahu é exemplo e prevê irmandade entre Brasil e Israel

28/12/2018 19h23

(Corrige 3º parágrafo).

Rio de Janeiro, 28 dez (EFE).- O presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro, afirmou nesta quinta-feira que vê o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, como um "exemplo" e destacou que a aproximação que os dois pretendem promover fará com que os dois países se tornem "irmãos".

"É com muita alegria, muita satisfação e muita honra que hoje conheci um homem que, para mim, é um exemplo de patriotismo, de abnegação e de trabalho pelo seu povo. Um capitão (do Exército) como eu, mas com uma história que serve de exemplo para todo cidadão de bem", afirmou Bolsonaro em discurso realizado em uma sinagoga no Rio de Janeiro, acompanhado de Netanyahu.

Bolsonaro, que anunciou hoje após um primeiro encontro com Netanyahu que os dois países negociarão uma aliança estratégica para cooperar em diferentes áreas, afirmou que essa aproximação transformará Brasil e Israel não só em parceiros, mas em irmãos.

"Nós últimos anos, para estimular o povo brasileiro e para dizer a eles que temos tudo para dar certo, sempre citava o exemplo de Israel e dizia: 'olha o que eles (Israel) não têm e vejam o que eles são'. E agora olhem para o Brasil, vejam o que temos e o que nós não somos. O que nos falta é a fé, a vontade de querer acertar", disse.

Para Bolsonaro, também faltava ao país para ter sucesso como Israel a aproximação de "bons países" e buscar acordos com eles.

"Com Israel, vai ser um pouco além disso. Nós seremos mais do que bons parceiros, nós seremos irmãos", completou o presidente eleito.

O capitão da reserva disse que a visita de Netanyahu ao Brasil entrará para a história não só por se tratar da primeira de um chefe de governo de Israel ao país, mas porque marcará o início de uma inédita aproximação. E acrescentou que o Brasil não quer se aproximar apenas de Israel, mas também de outros países, citando especificamente os Estados Unidos.

Após um encontro fechado no Forte de Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro, Bolsonaro e Netanyahu anunciaram o início de uma associação estratégica entre os dois países para cooperar em áreas como tecnologia, economia, defesa, agricultura e segurança.Convidado por Netanyahu, Bolsonaro anunciou que visitará Israel antes de março acompanhado por uma grande comitiva para "colocar em prática" a anunciada associação entre os dois países.

Em mensagens publicadas nas redes sociais, Bolsonaro também mostrou interesse na tecnologia israelense de dessalinização da água, de produção de alimentos em áreas áridas e em equipamentos de segurança e vigilância.

Netanyahu manteve a viagem ao Brasil apesar da crise política que enfrenta em Israel e que o obrigou a antecipar as eleições de novembro do próximo ano para abril. Bolsonaro é visto como um importante aliado para o premiê, já que o presidente eleito já chegou a prometer mudar a embaixada brasileira no país de Tel Aviv para Jerusalém, seguindo o caminho dos Estados Unidos. EFE

Internacional