PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Partido da primeira-ministro de Bangladesh conquista maioria dos votos

31/12/2018 04h47

Daca, 31 dez (EFE).- A Liga Awami, da primeira-ministra de Bangladesh, Sheikh Hasina, conquistou impressionantes 259 assentos nas eleições gerais realizadas no domingo, um dia marcado pela violência que deixou pelo menos 19 mortos e que foi classificada pela oposição como uma "farsa".

"Gostaria de parabenizar a Liga Awami por essa enorme vitória e, ao mesmo tempo, agradecer aos outros partidos políticos que participaram das eleições", disse o secretário da Comissão Eleitoral, Helal Uddin Ahmed, ao anunciar os resultados oficiais.

O partido do governo e seus aliados conquistaram um total de 287 assentos, bem acima da maioria dos 151 necessários para governar, de acordo com a Comissão Eleitoral.

O principal partido da oposição, o Nacionalista de Bangladesh (BNP) da ex-primeira-ministra Khaleda Zia, presa após ser condenada a 17 anos por corrupção, tão conseguiu seis cadeiras.

No total, a coalizão opositora Frente Jatiya Oikia, liderada pelo BNP, conseguiu oito cadeiras.

Hasina se apresentou ao pleito como favorita para ser reeleita pela terceira vez consecutiva desde que chegou ao poder, em 2009.

Por sua parte, o opositor BNP chamou as eleições de ontem de "farsa" e solicitou a repetição da votação entre acusações de fraude eleitoral e ameaças contra seus partidários.

O maior partido islâmico de Bangladesh, Jamaat-e-Islami (JI), que se apresentou sob o amparo do BNP após ser vetado por um tribunal, também anunciou em pouco antes do encerramento das urnas a sua decisão de boicotar as eleições.

Durante o dia das eleições, pelo menos 17 pessoas morreram em todo o país, segundo a polícia de Bangladesh, que se somam aos dois falecidos durante a madrugada em confrontos entre seguidores de partidos rivais. EFE

Internacional