Topo

Pentágono anuncia envio de tropas adicionais ao Golfo Pérsico

19/07/2019 21h44

Washington, 19 jul (EFE).- Os Estados Unidos enviarão tropas adicionais, assim como equipamento militar, à Arábia Saudita para fortalecer sua política de "dissuasão" na região do Golfo Pérsico diante do "surgimento de ameaças críveis", informou nesta sexta-feira o Pentágono, em clara referência à escalada de tensão com o Irã.

"A convite e em coordenação com o Reino da Arábia Saudita, o secretário de Defesa autorizou o envio de pessoal e recursos à Arábia Saudita", anunciou em comunicado o Comando Central das Forças Armadas dos Estados Unidos (CentCom).

"Essa medida nos confere maior capacidade de dissuasão e garante nossa capacidade de defender nossas tropas e nossos interesses na região diante do surgimento de ameaças críveis", acrescentou o CentCom.

De acordo com o comando militar, que não apresentou números específicos, essa manobra dará maior "profundidade" às suas redes operacionais e de logística.

Há dois dias, a emissora "CNN" afirmou que o Departamento de Defesa estava preparando o envio de 500 soldados para base aérea Príncipe Sultan, na Arábia Saudita, para reforçar a presença militar americana na região diante da escalda de tensão com o Irã.

Fontes do Pentágono consultadas pela Agência Efe não quiseram confirmar essa informação, mas assinalaram que as forças armadas "trabalham constantemente na gestão" das tropas americanas na região.

Em seu comunicado desta sexta-feira, o CentCom afirmou que ainda está "trabalhando" com as autoridades sauditas para determinar as "localizações apropriadas".

A tensão entre Irã e EUA aumentou depois que a Casa Branca anunciou em maio do ano passado sua decisão de deixar o acordo nuclear com a República Islâmica que foi promovido pelo governo de Barack Obama.

Nas últimas semanas, o Pentágono reforçou sua presença militar na região com o envio do porta-aviões USS Abraham Lincoln, da embarcação anfíbia USS Arlington, de um sistema de mísseis Patriot e de quatro bombardeiros B-52 com capacidade nuclear.

Essa foi a resposta americana para diversos atos de sabotagem registrados nas águas do Golfo Pérsico e à ameaça do governo do Irã de bloquear o estratégico Estreito de Ormuz, por onde passa grande parte do comércio mundial de petróleo. EFE

Mais Internacional