Topo

Manifestantes inovam em ato para pedir renúncia do governador de Porto Rico

21/07/2019 16h59

San Juan, 21 jul (EFE).- Cerca de 100 pessoas com pranchas de surf e motos aquáticas protestaram neste domingo para exigir a renúncia do governador de Porto Rico, Ricardo Rosselló, após o escândalo provocado pelo vazamento de mensagens trocadas por ele e assessores do alto escalão do governo.

O protesto, que tinha caráter festivo, foi organizado em frente à La Fortaleza, sede do governo, que fica a beira-mar. Apesar disso, a polícia de Porto Rico montou um perímetro de boias para evitar a aproximação dos manifestantes. Alguns deles tentaram romper as barreiras, mas não ouve conflito.

Rosselló enfrenta uma série de protestos que exigem sua renúncia desde o último sábado, quando o Centro de Jornalismo Investigativo revelou quase 900 páginas de mensagens trocadas por ele e outros assessores do alto escalão do governo de Porto Rico. Nos diálogos, eles insultam e ironizam políticos, artistas, mulheres e jornalistas.

Enquanto os porto-riquenhos faziam a inusitada manifestação do lado de fora de La Fortaleza, Rosselló convocou os principais integrantes do governo para tentar enterrar a crise e acabar com as manifestações.

Nas pranchas e nas motos aquáticas, os manifestantes levavam cartazes pedindo a renúncia do governador. Outros cidadãos, que acompanhavam o ato da orla, aplaudiam o esforço dos conterrâneos.

Na sexta-feira, dezenas de motos aquáticas já tinham se aproximado do centro antigo de San Juan para acompanhar um protesto convocado pelos principais sindicatos do país.

A "manifestação aquática" abriu a jornada de protestos deste domingo em San Juan, que deve ser palco de mais duas manifestações ainda hoje. EFE

Mais Internacional