PUBLICIDADE
Topo

Guerra da Rússia-Ucrânia

Notícias do conflito entre Rússia e Ucrânia


Conteúdo publicado há
1 mês

Rússia adverte que defenderá ativos apreendidos na Ucrânia

Vladimir Putin  - GETTY IMAGES
Vladimir Putin Imagem: GETTY IMAGES

19/05/2022 21h00Atualizada em 19/05/2022 21h16

Moscou, 19 mai (EFE).- A Rússia advertiu nesta quinta-feira que vai defender seus bens apreendidos na Ucrânia e a acusou de seguir uma linha de roubo de bens russos adotada por outros países.

"Nossa reação é negativa, vamos lutar contra isso, vamos defender nossos bens", disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, em entrevista coletiva ao responder uma pergunta sobre a apreensão de bens russos e bielorrussos na Ucrânia avaliados em cerca de US$ 1 bilhão ao todo.

De acordo com Peskov, a decisão das autoridades ucranianas é "uma continuação da linha que se tornou moda ultimamente em vários países, que é, de fato, uma linha para roubar ativos alheios".

O chefe do Escritório de Segurança Econômica da Ucrânia, Vadym Melnyk, calculou o valor de ativos russos e bielorussos apreendidos no país até hoje em pouco mais de US$ 1 bilhão.

"Primeiramente, estes bens não devem servir ao país agressor. Em segundo lugar, eles devem pertencer à Ucrânia e beneficiar nosso país", escreveu Melnyk no Facebook.

Entre as apreensões estão direitos corporativos e ativos de uma empresa que extrai minério de titânio, 17.800 vagões ferroviários, 1.625 deles carregados, bem como os ativos do oligarca russo Mikhail Fridman no Alfa Bank.

"Os vagões devem servir as ferrovias ucranianas, os fundos devem ser usados para reconstruir as cidades destruídas, os carros devem ser transferidos para as Forças Armadas", enfatizou o oficial ucraniano.