Atirador já tinha histórico de problemas mentais, diz polícia

Por Andrea Hopkins e Patricia Zengerle
Da Reuters

BLACKSBURG, Estados Unidos - O estudante que abriu fogo e matou 32 pessoas na universidade Virginia Tech já tinha sido abordado pela polícia universitária em 2005, por denúncias de que estava importunando algumas alunas, e chegou a ser enviado para uma instituição de saúde mental devido a tendências suicidas, disse a polícia na quarta-feira.

"MEUS DEUS, COMEÇOU DE NOVO"
Virginia State Police via The New York Times
A polícia revelou ter recebido um trote informando sobre a suposta presença de um homem armado em um dos prédios da Universidade Virginia Tech, na manhã desta quarta-feira, dois dias após o ataque praticado pelo jovem Cho Seung-Hui, que deixou 32 pessoas mortas, na segunda.
O prédio chegou a ser esvaziado antes de os policiais constatarem que se tratava de uma falsa denúncia.
LEIA MAIS
"OLÁ, COMO VOCÊ ESTÁ?"
ENGENHEIRO FINGIU-SE DE MORTO
NYT: FORMAÇÕES DIFERENTES
SÉRGIO DÁVILA COMENTA O CASO
Os novos detalhes ajudaram a compor a descrição de Cho Seung-Hui, um estudante sul-coreano de 23 anos que saiu atirando contra alunos e professores da universidade na segunda-feira e depois se suicidou, no pior ataque desse tipo na história moderna dos Estados Unidos.

Estudantes e professores o descrevem com um rapaz solitário e perturbado, cujos textos no curso de inglês eram tão cheios de violência e desilusão que assustaram quem os leu.

O chefe da polícia universitária, Wendell Flinchum, disse que os policiais abordaram Cho no final de 2005, quando duas estudantes reclamaram que ele fazia telefonemas e mandava mensagens que as incomodavam.

"Não estou dizendo que fossem ameaças. Estou dizendo que incomodavam. Foi assim que as vítimas as descreveram", disse Flinchum numa entrevista coletiva.

Depois do segundo incidente o companheiro de quarto de Cho disse à polícia que ele "poderia ter tendências suicidas", fazendo com que a polícia emitisse uma "ordem de detenção temporária" e o enviasse a uma instituição de saúde mental para uma avaliação, disse Flinchum. As autoridades não disseram quanto tempo essa avaliação durou. "Não tivemos nenhum contato com ele depois de dezembro de 2005, que eu saiba", afirmou o chefe de polícia.

Cho imigrou para os Estados Unidos com sua família há 15 anos e foi criado nos subúrbios de Washington D.C. Ele usou correntes para trancar as salas de aula da universidade por dentro e foi matando as vítimas uma a uma.

O governador da Virgínia, Tim Kaine, disse que vai nomear W. Gerald Massengill, que chefiou a Polícia Estadual de Virgínia na época dos ataques de 11 de setembro de 2001 e dos ataques de uma dupla de atiradores em 2002, para analisar a reação da universidade ao incidente. A análise foi pedida pela própria universidade.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos