Putin nomeia EUA entre as ameaças em nova estratégia de segurança da Rússia

Por Vladimir Soldatkin

Em Moscou

  • Kevin Lamarque/Reuters

    O presidente dos Estados Unidos Barack Obama estende a mão para cumprimentar o presidente da Rússia Vladimir Putin, durante seu encontro na Assembleia Geral das Nações Unidas

    O presidente dos Estados Unidos Barack Obama estende a mão para cumprimentar o presidente da Rússia Vladimir Putin, durante seu encontro na Assembleia Geral das Nações Unidas

Uma nova avaliação define, pela primeira vez, os Estados Unidos como uma das ameaças à segurança nacional da Rússia, sinalizando uma deterioração das relações com o Ocidente nos últimos anos.

O documento "Sobre a Estratégia de Segurança Nacional da Federação da Rússia" foi assinado pelo presidente Vladimir Putin na véspera do Ano Novo. Ele substitui a versão de 2009 aprovada pelo então presidente e atual primeiro-ministro, Dmitry Medvedev, que não havia mencionado nem os Estados Unidos nem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte).

De acordo com o documento, a Rússia conseguiu aumentar o seu papel na resolução dos problemas globais e de conflitos internacionais. Tal destaque, segundo o documento, causou uma reação pelo Ocidente.

"O fortalecimento da Rússia acontece num contexto de novas ameaças para a segurança nacional, que tem natureza complexa e inter-relacionada", diz o documento.

A condução de uma política independente, "tanto nacional quanto internacional", causou a "oposição dos EUA e de seus aliados, que se esforçam para manter o domínio nos assuntos globais", segundo o documento. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos