França detém refugiado sírio em investigação após ataque em igreja

Richard Lough e Sophie Louet

Em Paris

  • Charly Triballeau/ AFP

A polícia francesa prendeu um refugiado sírio em busca de asilo por conexão ao ataque em uma igreja na Normandia, disseram duas fontes nesta sexta-feira, à medida que serviços de segurança ampliam suas investigações sobre o assassinato de um padre idoso no altar por dois supostos jihadistas. 

Três dias após os adolescentes Adel Kermiche e Abdel-Malik Nabir Petitjean terem dito cantos em árabe ao cortarem a garganta do padre Jacques Hamel, investigadores estão investigando seus conhecidos desde a região da Normandia, norte do país, até os Alpes no leste. 

Uma fonte da polícia disse que o homem sírio foi preso perto de um centro de refugiados na região rural de Allier, centro da França, onde Petitjean viveu por quatro anos com seus pais até 2012, de acordo com a mídia francesa. 

Uma cópia do passaporte do sírio foi descoberta na casa da família de Kermiche, segundo a fonte. 

Uma fonte da Justiça confirmou que o sírio foi levado sob custódia. Dois outros indivíduos, com laços suspeitos com os agressores, também estão sendo interrogados pela polícia, disse a fonte. 

A França está se recuperando de dois ataques por agressores leais ao Estado Islâmico em um espaço de 12 dias. Durante as comemorações do Dia da Bastilha em Nice, um tunisiano dirigiu um caminhão contra a multidão matando 84 pessoas.

"Padre morto na França fez meu casamento e batizou meu filho", diz fiel

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos