EUA recolocam site de compras chinês Taobao em lista negra

WASHINGTON (Reuters) - Os Estados Unidos recolocaram na quarta-feira o Taobao, site de compras entre consumidores mais popular da China, na lista negra de mercados conhecidos pela venda de produtos piratas e violação de direitos de propriedade intelectual.

O movimento do escritório de Representação de Comércio dos EUA contra o bazar online administrado pelo Alibaba após queixas de grupos norte-americanos e estrangeiros de moda e produtos de luxo de que o Taobao não estava fazendo o suficiente para fiscalizar as vendas de produtos pirateados e falsificados.

A inclusão na lista negra não envolve quaisquer penalidades diretas, mas é um golpe aos esforços do Alibaba para reduzir a impressão de que seus sites estão cheios de falsificações - algo essencial para ganhar uma base de clientes internacionais maiores e conquistar fatias de mercado de competidores globais como e Amazon.com.

A empresa expressou decepção com a medida.

O Taobao foi colocado na lista negra em 2011, mas removido no ano seguinte após esforços para solucionar preocupações dos detentores de propriedade intelectual e se comprometer a reduzir o número de produtos pirateados e falsificados em seu site.

(Por David Lawder; reportagem adicional por Ben Blanchard)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos