PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
6 meses

Biden diz que debaterá com Trump se especialistas garantirem segurança

O democrata Joe Biden e o republicano Donald Trump, adversários nas eleições de 2020 nos EUA - Jim Watson e Brendan Smialowski/AFP
O democrata Joe Biden e o republicano Donald Trump, adversários nas eleições de 2020 nos EUA Imagem: Jim Watson e Brendan Smialowski/AFP

Jeff Mason

05/10/2020 14h47

O candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, disse nesta segunda-feira que está disposto a participar do próximo debate com o presidente Donald Trump, agendado para semana que vem, contanto que especialistas de saúde digam que é seguro.

Trump está no quarto dia de um tratamento contra a altamente contagiosa covid-19 em um hospital militar nos arredores de Washington nesta segunda-feira. A gravidade de sua doença ainda não está clara, mas sua equipe médica analisa se já é possível lhe dar alta.

O diagnóstico provocou dúvida sobre a segurança de se realizar debates antes da eleição de 3 de novembro. O segundo encontro cara a cara entre Biden e Trump, que realizaram o primeiro debate na semana passada, está marcado para o dia 15 de outubro em Miami, na Flórida.

"Se os cientistas disserem que é seguro e as distâncias são seguras, então acho que tudo bem. Farei o que quer que os especialistas digam que é apropriado fazer", disse Biden, que teve um exame negativo de covid-19 no final de semana, aos repórteres em Delaware antes de uma viagem de campanha para a Flórida.

Mesmo que tenha alta, Trump precisará continuar o tratamento de cinco dias já iniciado do remédio antiviral intravenoso remdesivir. O período normal de quarentena para qualquer pessoa diagnosticada com o novo coronavírus é de 14 dias.

Trump minimizou continuamente os riscos de uma pandemia que já infectou 4,7 milhões de norte-americanos e matou mais de 209 mil. Biden o critica por não encarar as questões de saúde com a devida seriedade.

Um debate entre o vice-presidente Mike Pence e a vice de chapa de Biden, a senadora Kamala Harris, continua marcado para a quarta-feira — os dois tiveram exames negativos de covid-19.

Internacional