PUBLICIDADE
Topo

Eleições Americanas

Biden promete força-tarefa para reunir crianças separadas de pais na fronteira EUA-México

Candidato do partido Democrata à presidência dos EUA, o ex-vice-presidente Joe Biden participa de debate com o presidente Donald Trump - Meg Vogel/Imagn Content Services via Reuters
Candidato do partido Democrata à presidência dos EUA, o ex-vice-presidente Joe Biden participa de debate com o presidente Donald Trump Imagem: Meg Vogel/Imagn Content Services via Reuters

Costas Pitas e Mica Rosenberg

Da Reuters, em Londres (Reino Unido) e em Nova York (EUA)

29/10/2020 17h54

O candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, prometeu criar uma força-tarefa para reunir mais de 500 crianças que o governo do presidente Donald Trump separou das famílias na fronteira dos Estados Unidos com o México, e cujos pais não foram localizados.

Na gestão do republicano Trump, milhares de crianças foram separadas dos pais na fronteira, a maioria em 2017 e 2018, enquanto os pais eram processados por ingresso ilegal no país e devido a preocupações a respeito de suas identidades ou de fichas criminais.

As separações ocorreram tanto antes quanto depois de Trump adotar uma política de "tolerância zero" para processar todos os que cruzassem a divisa ilegalmente em maio de 2018 — medida que ele reverteu posteriormente devido à revolta internacional.

A União Americana das Liberdades Civis foi aos tribunais por causa do tema no mesmo ano, e o juiz Dana Sabraw, de San Diego, na Califórnia, ordenou que as famílias fossem reaproximadas.

Há cerca de quatro mil crianças que poderiam ser contempladas pela ordem de reunificação, mas até 20 de outubro os pais de 545 delas não haviam sido localizados por advogados e entidades sem fins lucrativos que os procuram, de acordo com autos do caso de San Diego.

"Em seu primeiro dia como presidente, Joe Biden emitirá um decreto criando uma força-tarefa federal para reunir estas crianças a seus pais", disse a equipe de Biden.

Trump e Biden divergiram a respeito da questão no último debate presencial que tiveram na quinta-feira passada.

Eleições Americanas